Hipertensão: como a alimentação e o estilo de vida podem ser decisivos para eliminar essa enfermidade

Carol_Hipertensao

Você é do tipo de pessoa que gosta de parques temáticos, onde montanhas-russas, castelos misteriosos, cenários do faroeste deixam você com a adrenalina ao máximo? Eu sou! Sem importar o tempo que demandasse a fila na mais nova atração, sempre curti esse tipo de “aventura”.  Mas, fique agora imaginando você, preso ao cinto de um desses carrinhos o dia todo, sem poder sair, recebendo doses de adrenalina constantes que levam seu corpo a ter uma palpitação incessante, irritação, dor no peito, falta de ar e muito estresse.

Bem, essa é a sensação e o dia a dia de 25% dos brasileiros que sofrem de hipertensão, segundo dados do Ministério da Saúde, no relatório1 divulgado em 2014, no qual foram tomadas medidas a respeito da quantidade de sódio usada pela indústria alimentícia.  No entanto, no mesmo relatório, a população recebe uma triste noticia: de que a hipertensão não tem cura, mas pode ser controlada.

Muitos realmente creem que, uma vez adquirida – ou diagnosticada – é preciso resignar-se e aprender a conviver com a hipertensão. Continue lendo para saber o que aconteceu com a história de meu irmão, e você vai mudar de ideia e, claro, aqui no Portal Tudo para Vegetarianos, torcemos para que você também mude de estilo de vida.

Estava perto do aniversário de 60 anos da minha mãe, e queria dar uma surpresa para ela. Morando tão longe dos meus pais (na época, estava em Minas e eles, em Bogotá – Colômbia) qualquer detalhe seria um bom presente, mas uma ligação para meu irmão mudou tudo.

Para resumir o histórico dele, desde os 16 começou a malhar, e como bom aluno, fazia tudo o que o professor da academia lhe mandava: isto incluía uma alimentação carregada de proteínas (4 latas de atum e alguns ovos no almoço eram bem comuns no prato de meu irmão!) Esforço físico em áreas especificas do corpo (tipo Johnny Bravo, que malha somente a parte superior do corpo!) e, claro, as famosas “bombas” disfarçadas em shakes e comprimidos. Como gostava de malhar à noite, isso lhe deixava muito agitado para dormir. Deitava-se tarde, bebia pouca água e se alimentava mal.

Aos 30 anos, o fígado, de meu irmão estava como o de uma pessoa de 60 anos que havia bebido toda a vida (e meu irmão não bebia álcool) e seu coração e rins foram afetados também. Com duas medicações diárias, uma para controlar a hipertensão e outra para uma taquicardia (desencadeada pelo primeiro medicamento), meu irmão pediu minha ajuda.

Nossos próximos 21 dias na Colômbia foram maravilhosos. Passamos uma semana na chácara de meus pais, no povoado de Viotá, longe da agitação das grandes cidades. Ali, plantamos flores (o presente para minha mãe), caminhamos (tomar sol, e respirar ar puro fazem uma diferença enorme!), fizemos uma “desintoxicação com sucos e comida totalmente vegetariana (veja receitas aqui no site). Ao retornar para Bogotá, continuamos a nos alimentar de maneira saudável, fiz questão de preparar as refeições para eles não caírem na tentação de comer queijo, café, gorduras saturadas ou aquele frango bem passado, que foram substituídos, por frutas, pães integrais, verduras ao vapor, feijões, saladas variadas e ÁGUA!

Durante esta experiência, meu irmão não tomou o medicamento, e não foi porque eu o impedi, mas porque ele estava sentindo-se tão bem, que simplesmente esqueceu de tomá-lo.

De nossa experiência, levei duas surpresas maravilhosas. A primeira, seguir as leis naturais de nosso Criador faz nosso corpo funcionar como deveria e pode levar, sim, à cura da hipertensão e outras doenças autoimunes e, a segunda, é que ao limpar nosso organismo, ouvimos a voz de Deus de maneira mais nítida, e podemos, assim, fazer melhores escolhas. Durante esses dias com meu irmão, eu orava com ele, para que entendesse que temos um Deus que nos ama e quer nos dar vida, e vida em abundância (João 10:10). Ele nunca foi muito religioso e, para falar a verdade, não “curte” falar de Deus, mas no terceiro dia de desintoxicação, disse-me assim: “Carol, eu estou sentindo-me tão bem, que tenho até vontade de ser uma melhor pessoa”. Essas palavras pagaram minha passagem para Colômbia!

A escritora Ellen White escreveu no seu livro Conselhos sobre Regime Alimentar, na pág. 118, o seguinte: “A violação da lei física, com as consequências de sofrimento e morte prematura, têm prevalecido por tanto tempo que esses resultados são aceitos como o quinhão que toca a toda a humanidade; mas Deus não criou a raça em tão debilitada condição. Este estado de coisas não é obra da Providência, mas do homem. Foi ele ocasionado pelos maus hábitos – pela violação das leis que Deus fez para governar a vida do homem. A continuada transgressão das leis da Natureza é uma permanente transgressão da lei de Deus. Tivessem os homens sido sempre obedientes à lei dos Dez Mandamentos, procurando viver os princípios desses preceitos, a maldição das enfermidades que agora inundam o mundo não existiria.”

Faça como meu irmão, peça ajuda! Dê uma chance a Deus e experimente viver uma vida leve, livre da hipertensão.

1 http://www.brasil.gov.br/saude/2011/04/saude-anuncia-dados-da-hipertensao-no-pais

Assinatura_CarolHein

Gostou deste conteúdo? Então faça o download do nosso livro digital gratuito...

Gostou deste conteúdo? Então conheça agora o nosso método para se tornar vegetariano...