"É possível mudar o estilo de vida?" – por Roger C. Oliveira

Essa pergunta pode parecer um tanto fácil de se responder em um primeiro instante: sim; mas o que ocorre na maioria das vezes é que quando a pessoa pensa sobre uma possível mudança em seu estilo de vida, no que diz respeito à alimentação, aí vem a realidade, os desejos mais ocultos parecem dominar os nossos sentidos, nos levando, na maioria das vezes, a uma desistência de prosseguirmos com esse passo em nossa vida.

Ao conversar com uma série de pessoas que em algum momento decidiram mudar a alimentação, optando por um cardápio vegetariano, podemos perceber os mais variados motivos: uns mudam pela luta em prol à vida dos animais, por princípios religiosos, buscando uma vida mais saudável, talvez a despreocupação de ter uma vida saudável por anos o levou a um diagnóstico médico onde a decisão estava entre mudar radicalmente o estilo de vida ou a morte eminente em continuidade aos maus hábitos. Enfim, muitos são os motivos e as histórias, mas a pergunta permanece: é possível mudar o estilo de vida?

Já os motivos pela não mudança também aparecem: é difícil preparar uma refeição vegetariana, encontrar lugar para comer, partilhar de uma mesa farta e não servir-se de determinado alimento, a relação com a família e amigos frente a essa mudança, ou mesmo os que não abrem mão do alimento cárneo por acharem que não conseguem viver sem, e de que se sentirão fracos e debilitados, mas o grande segredo é: esteja certo dos seus motivos e dos benefícios, e você conseguirá dar este grande passo.

Ao tomar a decisão pela mudança da alimentação, esteja certo de algumas coisas importantes:
– passe a estudar sobre o assunto, leia artigos, confira o valor nutricional dos alimentos, procure receitas e preparo de cardápios equilibrados, faça novas experiências na cozinha;
– experimente alimentos naturais que não faziam parte do seu cardápio, como frutas, verduras, castanhas, frutas secas, produtos integrais, etc.;
– pesquise novos produtos, quer seja no supermercado ou em uma loja especializada, há uma enorme difusão de opções naturais na indústria alimentícia;
– conheça novos restaurantes, passe a olhar os restaurantes já conhecidos de outra maneira, apreciando as opções mais naturais. Atualmente, os restaurantes e mesmo as grandes redes de lanchonetes vem preocupando-se com o público vegetariano, colocando a disposição opções naturais em seus cardápios;
– esteja preparado para novas experiências e sensações, não busque no bife de soja aquele gostinho de picanha sangrando, são coisas diferentes as quais não há comparação;
– trabalhe na mudança de forma gradativa, retirando de sua alimentação “grupos” de alimentos de origem animal. Dessa forma o seu corpo se adaptará melhor às mudanças, você terá tempo para ir readequando o seu cardápio, e o seu paladar também mudará, passando a apreciar melhor esses novos alimentos;
– troque experiências com alguém que também seja vegetariano, isso o ajudará a se fortalecer em seu propósito e nessa nova fase;
– convide os amigos para um almoço natural em sua casa ou em algum restaurante que tenha boas opções naturais, a vida social não pode mudar simplesmente porque você não come mais carne, você agora é um vegetariano, e não um extra-terrestre.

Alguns resolvem optar pela mudança radical, e se adaptam muito bem, outros demoram um pouco mais, e sempre ficam na tentação de algo que apreciavam muito, mas esta é uma escolha diária que a cada dia nos fortalece em nossa decisão, e com o tempo verá que há muito mais benefícios no novo e atual estilo de vida do que o anterior.

Por Roger C. Oliveira – Eu recomendo! Lugares e produtos vegetarianos

Gostou deste conteúdo? Então assista o nosso mais novo vídeo...