Dicas de utensílios para a cozinha campestre

Há alguns utensílios que ajudam ou facilitam bastante o cotidiano na cozinha campestre. Sem dúvida, é possível sobreviver no campo sem eles, pois não são de extrema importância, mas as tarefas na cozinha, especialmente na cozinha saudável, podem ficar bem menos demoradas e, melhor, mais independentes do comércio com a presença deles. Alguns desses utensílios são importados, mas já estão começando a ser comercializados no Brasil através da Internet e o investimento vale cada centavo. Compartilho com você a seguir alguns deles:

Fogão à lenha

O fogão à lenha é simplesmente fundamental na cozinha campestre. Além de ajudar a aquecer o ambiente no inverno, ele também é uma excelente saída quando o gás acaba e nos pega desprevenidos! Além disso, o fogão à lenha oferece total independência comercial, afinal, lenha gratuita é o que não falta no campo! Alguns roceiros mais experientes nem mesmo possuem fogão à gás!

Existem alguns modelos de fogão à lenha: o caipira, o de alvenaria, o esmaltado e o de ferro fundido.

O caipira é um modelo bem primitivo, feito de tijolo assentado em barro ou só de barro, com um grelha em cima. Na roça ainda é possível ver vários desses em funcionamento – e quebram o maior galho para quem não pode adquirir um mais moderno.

O fogão à lenha de alvenaria, por sua vez, quem sabe seja o mais conhecido. Ele ocupa bastante espaço, mas por outro lado pode ser bem charmoso e promove um cantinho gostoso para conversar nas noites frias. No entanto, esse tipo de fogão demanda bastante lenha para dar conta de cozinhar uma refeição.

Já o fogão à lenha esmaltado e de ferro fundido são mais comuns na região sul, mas podem ser adquiridos em qualquer parte do país em lojas especializadas ou em lojas de equipamento rural (um conhecido encontrou um novinho em folha em uma loja de usados). Eles não são caros, ocupam pouco espaço na cozinha e exigem bem menos lenha para cozinhar uma refeição do que o de alvenaria – três atributos muito vantajosos para quem pensa em adquirir um.

Em todos esses modelos é possível instalar uma serpentina para ajudar no aquecimento da água e assim economizar energia. Realmente o fogão à lenha é uma ferramenta excelente para quem mora no campo.

Nosso fogão é igual ao da foto acima. Além de todas as vantagens, ele é bem simpático, não acha?

Moinho elétrico

O moinho elétrico é muito importante para quem está preocupado em plantar seu próprio alimento e buscar a independência dos supermercados. Com ele, é possível moer trigo em grão para fazer a farinha de trigo, milho para fazer quirera, farinha de milho ou fubá, arroz para fazer farinha de arroz e assim por diante. Estamos atualmente preparando a terra para plantar nossa primeira safra de trigo, mas já começamos a comprar trigo em grão em vez de farinha de trigo. Na hora de fazer uma receita que leva esse ingrediente, por exemplo, apenas colocamos o trigo em grão para moer. O processo leva cerca de quinze minutos. A vantagem de fazer isso mesmo sem ter nosso próprio trigo ainda é que assim garantimos a qualidade da farinha – que sem dúvida é mais fresquinha do que se fosse comprada no mercado. Adquirimos o moinho elétrico da marca Nutrimill, que de acordo com as cozinheiras saudáveis que conhecemos, é a marca mais indicada.

Máquina de fazer leite vegetal

É possível fazer diversos tipos de leite vegetal usando o bom e velho liquidificador. Os leites extraídos de castanhas, inclusive, são mais saborosos se preparados nesse eletro-doméstico do que na máquina de fazer leite. No entanto, para os leites extraídos de leguminosas e cereais (leite de soja, grão de bico, arroz, etc.) essa máquina é uma verdadeira “mão na roda”. Se você já fez leite de soja em casa sabe do que estou falando. Só com bastante paciência mesmo para descascar aqueles grãozinhos de soja, não é?! Esse longo processo se resume a 15 minutos com esse tipo de máquina – o que representa uma grande economia de tempo na vida da cozinheira saudável. Nossa máquina é da marca SoyaPower Plus e estamos muito satisfeitos com ela.

Champion juicer

Essa máquina é incrivelmente útil na cozinha saudável. Trata-se de uma espécie de centrífuga, mas que além de sucos, faz uma série de outras coisas como pastas ou manteigas (de amendoim, de avelã e de outras castanhas), sorbet (tipo de sorvete cujo único ingrediente é a fruta), molho de tomate e, se for adquirida com um adaptador especial, também faz farinha!

Desidratador de alimentos

Trata-se de um aparelho muito útil para quem está preocupado em estocar alimentos por longos períodos. Com ele é possível desidratar frutas, legumes e temperos e estocá-los em boas condições, com o auxílio da seladora a vacuo (ver abaixo), por muito tempo. Há várias marcas e modelos no mercado – e a escolha depende da demanda de alimento a ser desidratado. Aqui em casa possuímos um aparelho semelhante ao da foto ao lado, mas recentemente adquirimos um semi-industrial, pois temos a intenção de fazer um bom estoque e até mesmo futuramente comercializar alimentos desidratados orgânicos. Além de ser uma ferramenta para conservar alimentos para o consumo da família, ele também pode ser usado para complementar a renda familiar.

Seladora a vacuo

Juntamente com o desidratador de alimentos, a seldora a vacuo é uma ferramenta importante para o estoque prolongado de alimentos. Depois de desidratados, os alimentos podem ser selados a vacuo e estocados fora da geladeira por muito tempo. Além de alimentos desidratados, se selados dessa forma, também é possível estocar alimentos in natura fora da geladeira por bastante tempo como castanhas, sementes e grãos.

Há seis anos, nossa cozinha campestre começou sem nenhum desses utensílios – e sobrevivemos muito bem -, mas com o tempo e o aumento da preocupação em nos tornar autossustentáveis começamos adquirindo um, depois outro e hoje temos uma cozinha bastante equipada. O primeiro a chegar foi o fogão à lenha. Depois o moinho, a máquina de fazer leite vegetal, o desidratador de alimentos, a seladora a vacuo e, por fim, este ano, ganhamos a juicer (êba!). Cremos que de todas as vantagens que esses aparelhos oferecem a maior seja a possibilidade de ter mais independência do supermercado e de preparar e estocar com praticidade alimentos saudáveis. O investimento ao longo desses anos valeu a pena!

Por Karina Carnassale Deana – Volta ao Lar

Editora do blog Vida Campestre

Gostou deste conteúdo? Então assista o nosso mais novo vídeo...