O sábado é um dia feliz!

Alimentando a família de gansos

O sábado foi instituído por Deus na criação do mundo para ser um dia feliz. Um dia de comunhão especial com Ele, o próximo e a natureza. Deus planejou que esse dia fosse o mais esperado da semana, um dia inteiramente diferente dos outros seis.

No entanto, em minha experiência houve um período em que o dia de sábado não foi tão feliz assim. Para mim, especialmente quando criança, o sábado era o dia do “não”. Não pode isso, não pode aquilo… Honestamente, os outros dias pareciam bem mais legais. Na juventude, passei a encarar o sábado como um grande evento social cujo encerramento se dava no shopping, na pizzaria ou na casa dos amigos assistindo a algum filme. Depois de adulta, um pouco mais madura espiritualmente, o sábado tornou-se um dia de muitos compromissos, que acabavam tornando-o estressante, cansativo e corrido. Muitas vezes não restava tempo nem mesmo para a oração particular ou para a devoção pessoal. Imagine só! Seria esse o ideal de Deus para esse dia? Seria isso guardar o sábado? Meu esposo e eu sentimos a necessidade urgente de mudar a forma com que guardávamos o sábado. Queríamos realmente chamá-lo deleitoso, conforme o Senhor nos diz em Isaías 58:14.

Depois de orar, estudar sobre o assunto à luz da Palavra de Deus (Bíblia e Espírito de Profecia) e pedir a orientação divina, tomamos algumas decisões importantes para tornar esse dia feliz, especialmente depois da chegada de nossa filha, a Graziella. A seguir relaciono os passos que temos dado com a ajuda do Espírito Santo:

  • Diminuímos os compromissos:
    Prontos para caminhar

    A primeira coisa que fizemos foi diminuir drasticamente os compromissos sociais e/ou eclesiásticos para que pudéssemos ter tempo para o mais importante nesse dia: a adoração e comunhão pessoal com Deus e a interação familiar. Às vezes é necessário dizer “não” a alguns convites, mas isso faz toda a diferença.

  • Simplificamos a comida:
    A alimentação também mudou. Seguindo a orientação de Deus, damos agora preferência a alimentos mais simples, porém apetitosos, que facilitem a digestão e que não gerem tanto trabalho na sexta-feira ou no próprio sábado. Um dos nossos menus de almoço preferidos é o menu de piquenique, embora na maioria das vezes servido dentro de casa, composto por frutas frescas, pão integral ou algum assado especial, patê e bolo.
  • Preparamos a casa durante a semana:
    Temos procurado tornar um hábito preparar a casa para a chegada do sábado desde o primeiro dia da semana, o domingo. Antigamente deixávamos para fazer a limpeza, cuidar da roupa e da comida na sexta-feira e era aquela loucura para terminar tudo antes do pôr-do-sol. Geralmente encerrávamos as atividades quase ao escurecer. Tomávamos um banho rápido e fazíamos o culto exaustos. A luta contra essa situação é constante, por isso, começar a arrumação já no domingo ajuda bastante. Temos tentando deixar o mínimo para a sexta-feira, o que é um verdadeiro alívio!
  • Acordamos cedo:
    Durante a semana acordamos cedo e no sábado procuramos fazer o mesmo, pois assim, temos tempo para fazer o culto familiar e tomar o desjejum tranquilamente, sem correria para chegar a tempo na igreja.

    Brincando com o Sansão
  • Passamos tempo em meio à natureza:
    Passamos também a dedicar mais tempo para a observação da natureza, que revela o caráter e o amor de Deus. Uma das coisas que gostamos muito de fazer é sair para caminhar em família. Paramos para observar as flores, folhas diferentes, pássaros, insetos e brincamos com nossos animais de estimação. É impossível não elevar louvores a Deus nesse momento.
  • Dedicamos tempo para o estudo da Palavra de Deus:
    No sábado não deixamos de realizar o culto familiar matutino e vespertino, mas nesse dia entoamos hinos especiais que não são cantados durante a semana e selecionamos um livro diferente para contar a história bíblica para a nossa filha. Além do culto, aproveitamos os momentos de soneca de nosso bebê para a leitura da Bíblia, para ouvir um sermão ou estudo e para a reflexão de temas espirituais, sepossível ao ar livre.
  • Pretendemos realizar visitas missionárias:
    Que florzinha cheirosa!

    Assim que crescer mais um pouquinho, planejamos começar a levar a Graziella para realizar algumas visitas missionárias conosco em nossa vizinhança e ensiná-la com isso a se preocupar com a salvação do próximo.

    O crescimento espiritual é progressivo, por isso, sabemos que outras mudanças ocorrerão à media que nosso conhecimento aumentar. No entanto, hoje já podemos dizer com sinceridade que ansiamos pela chegada do pôr-do-sol da sexta-feira e prorrogamos ao máximo o pôr-do-sol do dia seguinte. O sábado para nós realmente se tornou um dia feliz. Louvado seja Deus!

Gostou deste conteúdo? Então assista o nosso mais novo vídeo...