Mudança no meu guarda-roupa – por Juliana C. Oliveira

Em julho deste ano tive o privilégio de participar de um programa chamado “Escola Missionária”. Foram 28 dias em um sítio com aulas de manhã e à tarde. Além das matérias que abordaram temas como saúde, culinária, evangelismo e profecia, uma matéria me chamou a atenção de forma particular: viver cristão.

O professor, pastor Eder Valter, nos ensinou, de maneira resumida e prática, sobre o que Deus espera dos cristãos, tanto no caráter, música, filmes, teatros, recreações e vestimenta. Esse último assunto me interessou bastante porque vi a professora Mirian Silveira, que nos deu aula de hidroterapia, testemunhar a mudança do guarda-roupa dela. Pude perceber na modéstia, na escolha das cores, na estampa e no tipo de vestuário que ela foi transformada e que vive aquilo que crê. Em uma das noites ela relatou a luta que travou para mudar o guarda-roupa, mas como Deus a tinha abençoado de maneira especial por ter feito a vontade dEle.

A aula sobre vestuário foi muito importante para abrir os meus olhos quanto a esse assunto. A primeira lição foi sobre modéstia, simplicidade e naturalidade do vestuário e da aparência exterior:

“Aquela que é simples e despretensiosa no vestuário e nas maneiras demonstra compreender que a verdadeira mulher é caracterizada pelo valor moral. Quão encantadora, quão interessante é a simplicidade no vestir, que em graça poder ser comparada com as flores do campo.” Orientação da Criança, p. 413.

“A religião pura de Jesus requer de seus seguidores a simplicidade da beleza natural e o lustro do refinamento natural e da elevada pureza, em vez do que é artificial e falso.” Orientação da Criança, p. 424.

“Vós, que suspirais pelo esplendor artificial que só a riqueza pode adquirir, por custosas pinturas, mobílias e dispendiosos vestidos, dai ouvidos à voz do Mestre. Ele vos faz volver às flores do campo, cujo simples desenho não pode ser igualado pela habilidade humana.” Filhos e Filhas de Deus, p. 75.

A segunda e preciosa lição, encontrei na diferenciação do povo de Deus nos últimos dias dessa Terra:

“A reforma do vestuário é tratada por muitos com grande indiferença e por outros com desprezo, porque existe uma cruz ligado a isso. Por essa cruz eu agradeço a Deus. É exatamente o que precisamos para distinguir e separar os que guardam os mandamentos de Deus do mundo. A reforma do vestuário responde a nós da mesma maneira que o cordão azul representava o ancião de Israel.” Testemunhos para a Igreja V.3, p. 171.

Para mim uma das partes mais impactantes foi a semelhança do vestuário feminino atual com o vestuário dos homens. Olhem o que Bíblia diz:

“Não haverá traje de homem na mulher, e nem vestirá o homem roupa de mulher; porque, qualquer que faz isto, abominação é ao SENHOR teu Deus” Deuteronômio 22:5.

“Deus determinou que houvesse plena distinção entre o vestuário do homem e da mulher, e considera essa questão de suficiente importância para dar explícita orientação a esse respeito; pois o mesmo vestuário usado por ambos os sexos causaria confusão e grande aumento de crime.” Orientação da Criança, p. 427.

O que usar, então? Estudando os escritos inspirados encontrei a resposta:

“Minhas visões pretendiam corrigir a moda atual – os vestidos longos demais que se arrastam no chão, bem como os vestidos curtos demais que chegam à altura do joelhos e que são usados por certos grupos. Foi-me mostrado que devemos evitar ambos os extremos.” Testemunhos para a Igreja V.1, p. 464.

O vestuário orientado por Deus deve conter:

  • Distinção entre os sexos: uso de calça para homens e saia para mulheres
  • Modéstia: sem adornos e pinturas com combinação de cores modestas.
  • Simplicidade: peças de roupa simples, de qualidade e com preço acessível.
  • Saúde: sem apertar qualquer órgão ou arrastar no chão.

Depois das lições aprendidas com o meu Salvador resolvi orar sobre o assunto. O Espírito Santo me tocou fortemente a modificar meu guarda-roupa. Aproveitando a doação de várias peças antigas, resolvi ir até a Rua José Paulino, bairro da Luz em São Paulo, para comprar minhas novas roupas.

Para minha total surpresa a “moda” está a nosso favor. Muitos vestidos longos, saias compridas, blusas e camisas comportadas e com estampa agradável. Foi uma felicidade encontrar todas as peças de que precisava. Deus realmente cumpriu Sua promessa e me abençoou com uma compra na medida certa.

Não posso dizer que a mudança está sendo fácil. No primeiro instante me olhei no espelho e não gostei do que vi, mas resolvi falar com meu Mestre em oração e pedir que Ele colocasse em mim o gosto pelas novas saias e blusas.

Hoje, quase um mês depois, estou em fase de adaptação, mas muitos progressos foram feitos. Meu esposo aprovou meu novo estilo e elogiou minha decisão. Olho para o espelho e já consigo apreciar minhas saias.

Quando colocamos TUDO nas mãos de Deus, Ele faz as mudanças necessárias. Nos tira do Egito e nos separa como povo santo e puro, escolhido para terminar a obra nessa Terra. Isso só é possível mediante a fé, que transforma o coração e faz com que o “eu” seja renegado todos os dias.

Vale muito a pena ser fiel!

Por Juliana C. Oliveira 

Gostou deste conteúdo? Então assista o nosso mais novo vídeo...