Mudando o Comportamento Alimentar com Sucesso

Mudança de comportamento é sempre um desafio! Todos nós temos comportamentos bons e ruins, sendo assim, todos temos comportamentos a serem trabalhados. Pense em um defeito seu, por exemplo, que você gostaria de mudar. Agora responda a seguinte pergunta: “por que você ainda não mudou esse defeito?”. Algumas respostas possíveis são: “nunca tentei”, “já tentei muitas vezes mas é difícil”, “já tenho ‘x’ anos de idade, não dá mais pra mudar”.

Assim como outras mudanças de comportamento, mudar o comportamento alimentar nem sempre é algo simples. Algumas pessoas são obrigadas a mudar seus hábitos alimentares devido à problemas de saúde, outros mudam devido a crenças religiosas, ideais contra o mal trato aos animais, prevenção de doenças futuras, etc. Em todo caso há diferentes graus de dificuldades, que farão com que essa mudança ocorra de forma tranqüila ou com determinado grau de sofrimento.

Que tipos de dificuldades pode enfrentar uma pessoa que está mudando sua alimentação? Podemos pensar em algumas, como por exemplo:

• Dificuldade de deixar um determinado alimento porque é um de seus favoritos;

• Dificuldade de mudar a alimentação por falta de apoio da família (pense em uma criança que precisa abster do uso de produtos que contenham lactose, mas sua mãe não se empenha em aprender a fazer alimentos sem o uso do leite, e simplesmente retira esses alimentos da criança, enquanto os demais familiares fazem uso normalmente);

• Vícios (como os provocados pela cafeína, por exemplo);

• Dificuldade de encontrar alimentos, no mercado, que substituam os itens que estão sendo excluídos da dieta;

• Dificuldade de deixar hábitos alimentares que estão relacionados à manutenção de seus vínculos sociais (imagine uma pessoa cujos principais vínculos sociais são os amigos com quem ela bebe e come determinados tipos de alimentos todo final de semana);

• Dificuldades pessoais, como traços de personalidade em que há um padrão de comportamento de resistência a mudanças;

Por existir tantas dificuldades, e aqui citamos apenas algumas, muitas pessoas desistem de se engajar em um processo de mudança de hábitos alimentares. Como promover, então, uma mudança mais eficaz? Seguem abaixo algumas dicas:

• Consulte um médico e um nutricionista, para que a mudança seja acompanhada por um profissional, e feita de forma que não venha a provocar problemas de saúde;

• Comece pelas coisas que são mais fáceis. Muita gente começa a mudar a alimentação pelas coisas mais difíceis, e acaba desistindo facilmente;

• Participe de cursos que ensinem a preparar alimentos que substituirão os alimentos que você está abandonando, teste novas receitas e seja criativo na cozinha, assim será mais fácil adaptar-se aos novos hábitos alimentares;

• Mantenha o foco no objetivo, e não abra exceções, pois essas exceções podem enfraquecer rapidamente sua determinação em mudar;

• Não abandone seus vínculos sociais, mas tente inserir seus novos hábitos alimentares em seus encontros com os amigos (por exemplo, um vegetariano não precisa deixar de freqüentar um churrasco mensal feito pelos amigos, ele pode levar para o churrasco aquilo que irá comer, e continuar junto com os amigos);

• Em caso de hábitos que estão relacionados a vícios, ou quando há muita dificuldade em largar um determinado alimento, evite situações e lugares em que haja oferta deste tipo de alimento, até que você tenha adquirido um novo hábito;

Por Karyne L. Correia – Mente Saudável

Gostou deste conteúdo? Então assista o nosso mais novo vídeo...