Prazer ou Sacrifício? – por que muitas pessoas desistem de mudar a alimentação

Refletindo esses dias fiquei tentando imaginar porque muitas pessoas não gostam de mudar o estilo de vida ou acham que isso é tão inalcançável. Os vegetarianos, na maioria das vezes são considerados seres estranhos, uma minoria na multidão, pessoas “alternativas” numa sociedade movida pelo consumo de carne e produtos de origem animal.

Já ouvi pessoas categóricas ao afirmar que não viveriam sem o consumo de carne, que preferiam morrer a ter que deixar de consumir certo tipo de alimento. Que sentimentos estão envolvidos por de trás de um prato de comida? O que será que o simples ato de comer causa ao nosso cérebro?
Estudando e ouvindo algumas palestras cheguei a algumas conclusões, que compartilho com vocês.

O primeiro fator de conexão entre a comida e o prazer são as lembranças da infância. Isso mesmo! Aquele delicioso bolinho de chuva da vovó servido com um café passado na hora. A lasanha a bolonhesa de domingo, que reunia irmãos, primos e tios numa mesa farta regada a sobremesas açucaradas e calóricas. Os churrascos de família em cada aniversário ou data comemorativa.

O nosso cérebro associa as emoções deliciosas de uma infância e juventude bem vividas, com as comidas que faziam parte desses momentos. É como sentir um cheio de café sendo passado e lembrar-se do momento exato da vovó nos segurando no colo, ou a família inteira reunida para o chá da tarde.

O segundo fator que nos empaca na hora de mudar nossos hábitos alimentares é o prazer que sentimos ao degustar os alimentos. Sim, os alimentos são saborosos e nosso Criador foi tão maravilhoso com o ser humano que nos deu milhões de sensações diferentes ao experimentarmos os alimentos. Cada alimento se torna inconfundível, quase único. A comidinha da mamãe possui um gosto único, mesmo se for feito com os mesmos ingredientes por outra pessoa.

O terceiro fator é a sociedade, as pessoas, os amigos e os familiares. Sua tia fez aquela deliciosa torta de morango que só ela sabe fazer e é quase um pecado não experimentar um pedaço. Torna-se uma ofensa, algo pessoal, uma total ingratidão da sua parte. Os amigos saem para comemorar o aniversário de um dos integrantes e marcam numa churrascaria ou numa pizzaria o encontro. O que você faz? Sente-se acuado e não resiste à comilança em grupo, ou é forte e resiste à pressão do grupo e fica apenas no suco de fruta natural? Uma grande reunião de família acontecendo, você e seus filhos não comem nada do que está na mesa, como você se sente? Sua sogra oferecendo só um pedacinho de carne pros seus filhos, só pra não ficarem na vontade. Essas e outros milhares de situação semelhantes fazem muitos desistirem, desanimarem ou abrirem diversas exceções para seu estilo de vida.

O quarto fator que listo aqui é “nadar contra a maré”. Ser diferente do grupo, buscar fazer o que ninguém faz ou se preocupar com aquilo que ninguém dá bola. Ser diferente é difícil, pois isso muitas vezes significa ter menos amigos ou estar presente em poucos encontros sociais. É ser questionado pelos parentes em todos os encontros familiares. Ser motivo de chacota, piadas de mau gosto ou até de comentários e alfinetadas.

Sempre haverá alguém para te criticar, uma pessoa para discordar de você ou parentes maldosos que não aceitam seu novo estilo de vida. Muitas pessoas não te convidarão pra almoçar simplesmente porque não sabem o que cozinhar para você. Sim, você vai se sentir um peso na vida dos familiares que terão que fazer um prato só para você, diferentes de todos. Isso é fato, e é por todos esses fatores e mais milhares de outros que a maioria das pessoas não desejam mudar a alimentação ou ter um estilo de vida mais saudável. Elas encaram a mudança como sacrifício e não como prazer.

É como as diversas dietas que encontramos na revista ou na televisão todos os dias. Você quer emagrecer, mas não quer se sacrificar para isso. Às vezes você até encara o sacrifício de 1 ou 2 meses, até chegar no peso ideal, e então desanima. É só aparecer a primeira festinha com os amigos que a dieta é logo esquecida.

Você só conseguirá ter uma mudança duradoura e saudável se esse novo estilo de vida for prazeroso pra você. Somente com prazer você olhará um enorme pedaço de bolo e recusará, ou se reunirá com os amigos e escolherá apenas as opções saudáveis. Os comentários familiares ou dos amigos ficarão em segundo plano, mas a sua vontade de viver saudável e ter uma vida cheia de saúde serão maiores do que qualquer comentário maldoso.

Com prazer em ter uma alimentação saudável, você acordará cada dia disposto a encarar 24 horas de desafios e dificuldades. O mundo poderá estar contra você, mas você terá forças para vencer cada obstáculo. É claro que os tombos aparecerão, mas a diferença é que você terá forças para levantar e continuar no objetivo.

Minha dica pra você hoje é fazer do seu estilo de vida um prazer e não um sacrifício. E lembre-se, com Jesus ao seu lado a vitória é garantida.

“Se ouvires atento a voz do Senhor, teu Deus, e fizeres o que é reto diante dos seus olhos, e deres ouvido aos seus mandamentos, e guardares todos os seus estatutos, nenhuma enfermidade virá sobre ti, das que enviei sobre os egípcios; pois eu sou o Senhor que te sara.” Êxodo 15:26

Gostou deste conteúdo? Então faça o download do nosso livro digital gratuito...

Gostou deste conteúdo? Então conheça agora o nosso método para se tornar vegetariano...