Luta pela sobrevivência: Vegetarianismo no século XXI – por Tháles Oliveira

Ser vegetariano no século XXI… fácil? Difícil? Com certeza sabemos que a porcentagem vegetariana da população tem um crescimento constante.

Por volta do 1900, Ellen White escreveu sobre que a reforma em nossa saúde “… prosseguirá, pois é o meio pelo qual o Senhor alivia os sofrimentos no mundo… ” (Conselhos Sobre o Regime Alimentar, pág. 28). Isto certamente ocorreu e continua ocorrendo; diversas descobertas ocorreram desde então. Cura através dos alimentos foram descobertas e cada vez mais se expande a versatilidade dos mesmos.

Mas o “lado ruim” em relação a alimentação também cresceu. Alimentos geneticamente modificados, grande quantidade de agrotóxicos, substancias artificiais… estas são alguns dos fatores que afetam em grande parte a alimentação deste século. Saúde e ética eram os principais fatores que faziam uma pessoa se tornar (ou não) vegetariana. Hoje em dia, o “fator dinheiro” também tem grande parte no vegetarianismo, pois “ser saudável” ser tornou um negócio. Até mesmo a famosa rede de hambúrgueres, McDonalds, abriu seu primeiro restaurante com foco vegetariano na India.

Com tantas “mudanças”, positivas e negativas, será que a identidade vegetariana também mudou neste século? Como manter o verdadeiro “viver saudável” diante de tantas complexidades e responsabilidades deste século?

Já notou as diferenças das embalagens de “antigamente” para as embalagens de hoje em dia? Além de serem mais bonitas, o mais interessante é que há um grande foco nas vitaminas que aquele produto possui, tomando até mesmo boa parte da embalagem em alguns casos.

Encontramos, por exemplo, em um biscoito que seria “comum”, frases/imagens como : “Fonte de Vitaminas A, B1, B6 e sais minerais!!!” Esta última parte sempre com algum  tipo de detalhe para chamar a atenção. Realmente parece promissor! Não parece bom que todos os alimentos são fonte de vitaminas hoje em dia, afinal?

Mas será que são vitaminas provenientes dos próprios alimentos? Na maior parte dos casos, infelizmente, não. São vitaminas sintetizadas e introduzidas no alimento, isto é, não fazem parte do alimento em si. E até mesmo os alimentos que carecem de embalagens tem o foco em suas propriedades/vitaminas. Uma banana não é vista como um fruto gostoso que combina com diversos pratos, mas sim como uma “fonte de potássio”. É claro que as vitaminas, nutritientes e propriedades de cada alimentos são de suma importância! Mas não devemos olhá-las de maneira isolada.

Qual o “problema” de olhar desta maneira? Se passamos a enxergar somente as vitaminas/propriedades de um alimento e não o alimento como um todo, não é difícil começarmos a ingerir alimentos sintéticos que por si só não nos fazem bem, mas ficamos mais “tranqüilos” por serem enriquecidos com outras vitaminas. E assim não pensamos mais no fito-complexo que está presente em todo o alimento mas apenas nas suas propriedades. Não enxergamos mais a laranja, mas somente a vitamina C que ela possui.

Bom para os olhos, bom para o paladar, bom para o corpo

O Criador colocou a nossa disposição uma variedade imensa de frutas e vegetais e podemos ler no livro Conselhos Sobre o Regime Alimentar, nas págs. 207 e 231: “O alimento deve ser preparado de forma que seja apetitoso bem como nutritivo…  Que a mesa seja convidativa e atraente, sendo provida das boas coisas que Deus tão generosamente nos proporcionou.”

Com isto em mente, podemos perceber que não basta somente analisar as propriedades de casa alimento isoladamente, mas sim como um todo. Alimentar-se é um dos maiores prazeres que o ser humano tem oportunidade de ter, portanto o Criador não deseja que nos alimentemos pensando apenas nos benefícios daquele alimento, mas realmente apreciando todo o seu sabor. Basta olharmos para a variedade de sabores; cada alimento tem um gosto diferente, não há sabores “repetidos”!

Acessível a todos

Pode-se pensar que devido a correria deste século, uma alimentação natural e mais próxima do ideal seja inacessível para grande parte das pessoas. Mas será que isto é verdade?

“Perguntam … : Porá Deus uma mesa no deserto? … a resposta pode ser dada: Sim, Deus proverá alimento para Seu povo. …. Ele deseja que todos sintam que possuem um benévolo Pai celeste que os instruirá em tudo. O Senhor dará a Seu povo em todas as partes do mundo, arte e habilidade no regime alimentar, ensinando-lhes a maneira de usar para sustento os produtos da terra.” Conselhos Sobre o Regime Alimentar, pág. 359

É claro que para isto devemos sempre ter em mente alguns fatores cruciais: tempo, perservança e sabedoria. “Se algum de vós tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente…”  Tiago 1:5

Diversas dificuldades existem para conquistarmos uma alimentação 100% natural. Talvez você possa estar enfrentando uma dificuldade financeira; o local mais próximo onde você pode encontrar produtos está a quilômetros de distância; é o único membro da família que quer este tipo de dieta; enfim…  nestas situações é que devemos agir com sabedoria pois com Deus, tudo se torna possível, no tempo certo e da maneira correta. Muitas vezes agimos abruptamente e acabamos se decepcionando com nós mesmos. Façamos nossa parte em nossa esfera de ação que Deus com certeza fará a parte dEle em Sua esfera!

Século complexo; alimentação simples

O vegetarianismo neste século passa a ser, portanto, não uma questão de fácil ou difícil mas sim de identidade. De que adianta se abster de alimentos cárneos mas se saciar de alimentos com dose alta de sacarose? De que adianta a abstiência de leite e ovos mas se saciar de alimentos cheios aditivos químicos, modificados geneticamente, conservantes, corantes, etc…? Seria este mesmo o “verdadeiro” vegetarianismo e o viver natural? Este vegetarianismo “moderno” realmente é tão bom assim?

Uma alimentação complexa e perturbada leva a carátares distorcidos.

“A renúncia, humildade e temperança requeridos dos justos… contrastam com os hábitos extravagantes e destruidores da saúde do povo que vive nesta época degenerada. E em parte alguma se encontra tão grande causa de degeneração física e moral, como na negligência deste importante assunto [reforma de saúde]” Conselhos Sobre o Regime Alimentar, pág. 71

“Hábitos físicos têm muito que ver com o sucesso de cada indivíduo. Quanto mais cuidadoso fordes em vosso regime, quanto mais simples e não estimulante o alimento que sustenta o corpo em sua harmoniosa ação, mais clara será vossa concepção do dever.” Conselhos Sobre o Regime Alimentar, pág. 52

A solução está em mudarmos nossa escolha, diariamente, saindo de uma alimentação e século complexos para uma alimentação simples e caráter íntegro em meio a tanto caos. E você? Qual será sua escolha? A saúde é sua, a escolha também.

Por Tháles Oliveira – Mudança de Escolha

Gostou deste conteúdo? Então assista o nosso mais novo vídeo...