Sempre caminhando, sem olhar para trás – Por Tháles Oliveira

Mudanças! Reformas! Quem nunca passou por elas?

Mudanças e reformas de casa são comuns e apesar de sabermos que no fim do processo estaremos em um lugar melhor, sempre existem fatores que nos incomodam. Barulho intenso, materiais e ferramentas por todo lado, constante movimento de pessoas, móveis… e tudo isto por vários dias. Mas, no fim, quando olhamos para o resultado, a gratificação de vermos aquilo que tanto almejamos pronto, é incomparável a todo incômodo que tivemos, não é mesmo?

Com nossa vida não é diferente! Mudanças e reformas em nossos hábitos de vida (quer seja no aspecto da alimentação, exercícios e tantos outros) sempre causam incômodos; para nós mesmos e até para pessoas ao nosso redor em alguns casos.

Mas como agir quando pensamos em desistir em meio a estas mudanças? O que fazer quando sentimos aquele desejo de voltar atrás pelas tantas dificuldades que encontramos pelo caminho?

Dicas básicas

Cada um de nós possui necessidades, desafios, lutas e momentos diferentes. O que muitas vezes é válido e benéfico para um, pode apresentar um mal para outros. Ainda sim, existem algumas dicas que valem para todos nós:

  • Não se desespere

Quando queremos mudar algum fator em nosso estilo de vida, muitas vezes tendemos a olhar para o que temos de errado e, então, vem o desespero!

“Tenho tantas falhas para corrigir… já tentei várias vezes… não irei conseguir!”

O desespero traz apenas inquietude e atrapalha em muito o raciocínio. Se está começando, olhe para o alvo e realmente almeje a vitória. Se caiu e está recomeçando, faça o mesmo!

  • Existem limites…

“A reforma de saúde torna-se a deformação da saúde, destruidora da saúde, quando levada a extremos.” Conselhos Sobre o Regime Alimentar, pág. 202

Não há nada mais danoso do que quando levamos pontos bons e corretos a extremos! Isto se aplica a tudo quanto precisamos e devemos mudar. De que adianta praticar exercícios para depois adoecer por ter os praticado em excesso? De que adianta excluirmos alimentos de nossa dieta se ainda não temos condições (quer seja fisiologicamente, financeiramente, etc) de obter os melhores?

Devemos exercer muito cuidado para não sermos extremos em nosso estilo de vida e também não querer que nosso próximo seja exatemente como somos. Isto só atrapalha a caminhada e, por fim, nos leva a desistirmos pois tudo que é levado a extremos tem seu fim.

  • … mas alguns deles devem ser quebrados!

Ao mesmo tempo, devemos lembrar que muitos de nossos limites são conseqüências de maus hábitos, portanto eles devem ser quebrados para que continuemos avançando na caminhada rumo ao estilo de vida ideal. Caso contrário, em pouco tempo perderemos a motivação pois não havendo desafios e novos hábitos de vida, não há sentido em caminhar; passamos levianamente as mudanças e reformas necessárias.

“Sinto todavia, que haja tantos …. que não seguem estritamente a luz sobre a reforma de saúde. Aqueles que, em seus hábitos, transgridem os princípios da saúde, e não dão atenção à luz que o Senhor lhes deu, sofrerão certamente as conseqüências.” Conselhos Sobre o Regime Alimentar, pág. 493

  • “Conforme Deus abrir o caminho”

“É seu trabalho em fazer o bem que pode conforme Deus abrir o caminho…” Manuscrito Nº 648

A frase acima foi escrita em outro contexto, porém pode certamente ser aplicada para as reformas e mudanças de nossa vida.

Quando contratamos uma equipe para reformar algum cômodo de nossa casa, podemos “acelerar” o processo e fazer tudo o mais rápido possível? Certamente que sim! Porém, a probabilidade de algo sair fora dos planos, de uma parede ser quebrada onde não deveria, do formato final não sair como queríamos, é bem maior do que se tivéssemos feito tudo com calma. E se tentarmos colocar “a mão na massa” sem nenheuma experiência prévia ou treinamento para tentar ajudar e acelerar o processo, quase certo que iremos mais atrapalhar que ajudar!

Nosso corpo não pertence a nós, mas sim a Deus.Somos templos do Espírito Santo; mordomos de algo que é propriedade de Deus. Logo, tudo deve ser feito conforme Ele abrir o caminho. Muitas das reformas e mudanças que “forçamos” em nossa vida, acabamos por voltar atrás e desistir das mesmas. Isto por que nosso trabalho é estarmos atentos e vigiando a ordem de Deus e após Ele dizer, é que nós fazemos!

Já parou para pensar quantos coisas Deus já nos “disse”? Muitas vezes acreditamos que o “ouvir” deve ser literal, sendo que todas as verdades que Deus já deixou escritas, são verdades que Ele quer ver nós tomando a iniciativa e colocando-as em prática, afinal Ele já disse e está escrito.

  • Devagar… mas nunca parando

Um dos fatores cruciais para não se desistir da caminhada é jamais parar; mesmo que precise devagar, jamais pare. Por quê? Porque até atingirmos o estilo de vida ideal, estamos numa corrida em uma escada rolante que desce para baixo! Logo, parar significa ir para baixo, regredir. Claro que isto não significa que tudo deve ser feito de uma vez. Muito pelo contrário! Refletir sobre cada decisão tomada e como ela tem beneficiado e praticar uma mudança de cada vez também faz parte da caminhada.

  • Cuidado com as tais das “exceções”

As exceções quando nos tratamos de reformas e mudanças no estilo de vida existem, mas devem ser tratadas com muito cuidado para não se tornarem desculpas, pois se permitimos desculpas e mais desculpas, elas se tornarão maus hábitos e estaremos enganando a nós mesmos e por fim, voltamos a condescender com nossos maus hábitos e pecados.

“As tentações para condescender com o apetite possuem um poder que só se vence com o auxílio que Deus pode proporcionar. Temos, porém, a promessa de que, para cada tentação, haverá um meio de escape. Por que, então, são tantos os vencidos? É porque não põem em Deus a sua confiança. Não se prevalecem dos meios providos para sua segurança. As desculpas apresentadas para a satisfação do apetite pervertido, não são, pois, de nenhum peso perante Deus.” Conselhos Sobre o Regime Alimentar, pág. 154

“Os que se afastam ocasionalmente para condescender com o gosto … pervertem o apetite, e não são os que podem julgar os benefícios do sistema da reforma de saúde. São controlados pelo gosto, não pelos princípios.” Conselhos Sobre o Regime Alimentar, pág. 399

“Lembrai-vos da mulher de Ló”

A mulher de Ló, ao olhar para trás, demonstrou no que ela tinha mais apego: aos seus bens e posses; ao seu estilo de vida o qual Deus e seus anjos estavam literalmente a “empurrando” para que ela o abandonasse e começasse uma nova vida.

Que possamos refletir nisto e lembrarmos que esta caminhada de mudanças e reformas tem um objetivo muito maior: Deus nos preparando para a vida eterna!

Portanto, quando pensar em olhar para trás e desistir, lembre-se:

“Em todas estas coisas somos mais que vencedores através dAquele que nós amou” Romanos 8:37

Por Tháles Oliveira – Mudança de Escolha

Gostou deste conteúdo? Então assista o nosso mais novo vídeo...