A entrega do "eu": Saiba como Renata Matsunaga mudou seu estilo de vida e seu vestuário

Esse inverno foi um dos mais rigorosos e frios que me lembro. O inverno trouxe, junto com o frio, um novo amigo. E foi por intermédio dele que pude chegar a matérias, pesquisas e o que realmente Deus espera de nós a respeito de como nos vestimos.

Como mulher (jovem mulher), sempre fui muito atenciosa nessa questão. Muitas vezes troquei de roupa inúmeras vezes até achar a ideal para cada ocasião. A roupagem feminina é muito complexa e as combinações, em minha opinião, são fundamentais, visando cores, larguras, comprimento… além da questão do sapato, bolsa e cabelo. Enfim, a cada saída de casa era um desafio à criatividade e ao bom gosto. Sim, já gastei muito tempo na frente do espelho, me olhando a 360o. E aposto que a vida da maioria das mulheres é assim.

Em meu guarda roupa havia uma gaveta com as roupas que ia à igreja. Nessa gaveta não havia calças, tomara-que-caia, regatas, alcinhas, nem shorts. Havia saias, blusinhas e uns vestidos pendurados. Para trabalhar, em outro compartimento do guarda-roupa, ficavam calças sociais e blusinhas coloridas; e, para passear, jeans, blusinhas, etc. Era um guarda-roupa comum e muito precioso para mim. Eu realmente amava as minhas roupas e só as emprestava se eu soubesse para onde a pessoa iria e a que horas voltaria, e ainda recomendava vários cuidados para não estragar (na maioria das vezes eram minhas irmãs).

Agora, olhando para trás, vejo que Deus sempre age com sabedoria infinita. Ele realmente me conhece, e não duvido nada de que Ele saiba realmente quantos fios de cabelo eu tenho. Para reformar o meu vestir, ele reformou, antes, o meu comer. Deus sabe que eu sempre fui apaixonada pela mensagem da saúde.  Saúde e estilo de vida saudável são o que todo mundo precisa, e sempre pesquisei e estudei muito sobre esse assunto. Em junho, ingressei num projeto de saúde da minha igreja e o contato com os promotores de saúde me fez despertar. Despertei da minha cegueira espiritual, do meu comodismo, despertei para o tempo do fim que realmente vivemos, e que Jesus realmente vai voltar! Deus abriu minha mente e vi que eu realmente precisava me libertar de tudo que ainda me prendia ao mundo. Já fazia um ano que eu havia parado de comer carne vermelha. E, pela lei da saúde, me libertei do alimento cárneo e seus derivados. Não, não foi fácil vencer o “deus apetite”, mas me desprendendo do meu “eu” a cada madrugada, clamando o poder do Espírito Santo em minha vida e entregando a Jesus todas as minhas vontades, consegui vencer e reformar a saúde.

Reformando e mudando minha alimentação, e praticando os 8 remédios de Deus, pensei que estava liberta de tudo o que prejudicava a saúde do meu corpo. Foi aí que Deus me mostrou a reforma do vestuário.

“Metade das doenças femininas são causadas por um vestuário não saudável.” Healthful Living, p. 123.

“Não falo desavisadamente quando digo que o modo como as mulheres se vestem, junto com sua condescendência com o apetite, são a maior causa de sua presente fraqueza e mórbida condição.” Testemunhos Para a Igreja, v. 1, p. 461.

“Não se pode calcular a quantidade de sofrimento físico originado pelo vestuário anormal e prejudicial à saúde… Deslocamentos e deformidades, câncer e outras doenças terríveis estão entre os males resultantes da moda.” Testemunhos Para a Igreja, v. 4, p. 634.‏

“Satanás inventou as modas que deixam os membros expostos, resfriando o fluxo sanguíneo ao voltar de seu curso.” Testemunhos Para a Igreja, v. 2, p. 531 e 532.

“Existe apenas uma entre mil que protege seus membros como deveria.” Testemunhos Para a Igreja, v. 1, p. 461.‏

Condições associadas à extremidades frias:

  • Inflamação das vias respiratórias
  • Laringite, gripe
  • Nódulos linfáticos tuberculosos
  • Dores de cabeça, congestão e doenças cerebrais
  • Palpitação cardíaca
  • Distúrbio digestivo
  • Frieza habitual nas mãos e nos pés
  • Distúrbios no crescimento (bebês)
  • Vasta quantidade de doenças
  • Morte prematura
  • Calças apertadas podem causar de câimbras estomacais, dor no peito e queimação
  • Alças apertadas de sutiã causam dores no pescoço, ombros e braços.
  • Sapatos apertados – especialmente salto alto de bico fino – podem causar problemas nas costas e quadris, má circulação, calos, inchaço no dedão e dedos sob forma de martelo.

Deus já tinha me impressionado a mente, apelando para a reforma do vestuário visando a saúde. E passei a cogitar essa hipótese, mas na minha mente, essa ainda era uma mudança de longa data pra se cumprir, porque eu não me imaginava andar de saia todo tempo. Aliás, quem andava de saia o tempo todo, para mim, eram as mulheres idosas. No gélido inverno, passei a olhá-las. Eram mulheres mais idosas, mais obesas, com mau gosto em se vestir e só de olhar para elas, eu sentia mais frio. Elas não se protegiam muito bem, e eu tenho pavor de passar frio, e já estava passando por alto essa mensagem. Falando com meu amigo pelo telefone, ele me disse de como me proteger no frio, com meias-calças de lã, botas, etc., e de como Deus aprecia o belo. Caberia a mim saber me vestir adequadamente, e bela aos olhos de Deus.

Ainda fiquei relutando, pois é uma mudança radical, e eu, por mim mesma, não queria me desfazer das minhas roupas, não queria andar diferente de ninguém, não queria e não aceitava. Não via ninguém da minha idade com o vestuário reformado, e perguntei em oração se era isso mesmo que Deus queria de mim. Certo dia, abri uma meditação antiga, que iniciava com a história da rainha Vitória. Suas filhas, um dia, chegaram da escola, e disseram com altivez que não queriam mais se vestir daquele jeito. Queriam usar chapéus e vestidos da moda. Então, a rainha se levantou e disse-lhes: “Vocês são filhas da rainha! Vocês não seguem a moda, vocês ditam a moda!” Isso impactou todo o meu íntimo: eu sou a filha do Rei! Eu não sigo a moda, eu dito a moda!

Perguntei a Deus se estaria bom se eu andasse no padrão do Seu vestuário somente nos dias de culto. Foi aí que Deus me falou numa madrugada por meio da Tua Palavra: “Andarei na presença do Senhor, na terra dos viventes” Salmo 116:9.

E foram muitos outros momentos em que Deus mostrou que eu deveria mudar meu guarda-roupa. Hoje, quando me perguntam por que ando de saia comprida o tempo todo eu respondo primeiro os benefícios de uma boa saúde, depois os malefícios da calça. Depois explico a condição das mulheres e dos homens. Os homens são os olhos; e a mulher, os ouvidos. A conversa nos conquista, já para os homens, o visual os conquista. Deus criou a mulher depois de ter criado o homem, e a criou já com intenção de atraí-lo. Meu corpo foi criado para atrair a atenção de UM homem, e não para servir de tentação barata para vários homens. O comprimento da saia (no meio da batata da perna pra baixo) é para me proteger e para me sentir mais à vontade. Assim eu posso me sentar sem me preocupar, posso até sentar com as pernas de índio, que nada aparece. Posso me curvar para apanhar algo no chão sem expor nada e o comprimento deixa o vulgar para o elegante.

“A modéstia protege os verdadeiros segredos do seu corpo para um homem, requerindo que ele invista na sua vida para que um dia possa desfrutar do seu encantamento. Convida um rapaz a ganhar a sua virtude.” Ibidem, p. 56-57.

“Um dos paradoxos da modéstia, é que ela é geralmente uma reflexão de valor próprio, de ter uma tão elevada opinião a respeito de si mesma que você não precisa se gabar ou expor o seu corpo para que todos vejam. A mulher modesta é importante demais para ‘uso público’. Por outro lado, é vaidade e exibicionismo que nós, instintivamente, associamos com insegurança.” Wendy Shalit, A Return to modesty: Discovering the Lost Virtue, p. 132.

 

Quando você se veste imodestamente, cria excitação em muitos homens. Sendo que a imodéstia cria excitação em muitos homens, erra-se o alvo do propósito planejado por Deus de você atrair somente um homem. O encantamento da imodéstia não é o que é visto, mas o que não é visto. A modéstia lança um desafio para que um homem romanticamente conquiste a sua virtude.

Todas as mulheres querem ser desejadas. “A questão é: você será desejada por rapazes com excitações baratas em suas mentes, ou você será romântica e apaixonadamente buscada porque a sua modéstia requer isso?” Ibidem, p. 59.

“Você não pode limitar o poder de sua modéstia apenas ao que você veste. É também controlada ou perdida por onde você está disposta a ir com rapazes, quando você vai, e como você age (…) Sua modéstia é primeiramente notada por sua apresentação exterior, mas se não for seguida pela confiança da modéstia interior, ela perde o poder de sua virtude.” Ibidem, p. 67-68.

“O enfeite delas não seja o exterior (…) mas o homem encoberto no coração; no incorruptível traje de um espírito manso e quieto, que é precioso diante de Deus” 1 Pedro 3: 3-4.

“Escrevo com mágoa no coração que as mulheres deste século, casadas ou não, com demasiada frequência não mantêm a reserva que é de esperar. São provocativas. Chamam a atenção de homens casados e solteiros, e os que possuem faculdades morais debilitadas são enredados. Essas coisas, se permitidas, enfraquecem o senso moral e cegam a mente, de maneira que o crime não parece pecaminoso. São despertados pensamentos que o não seriam se a mulher tivesse mantido sua posição de modéstia e sobriedade. Ela pode não ter tido propósito doloso ou premeditado motivo, mas tem encorajado homens que são tentados, e que necessitam toda ajuda que possam obter dos que com eles se associam. Mediante circunspecção, reserva, não tomando liberdades, não recebendo atenções não permissíveis, mas preservando alto tono moral e impecável dignidade, muito mal pode ser evitado.” O Lar Adventista, p. 331.

“Se alguém quiser vir após Mim” – disse Jesus – “renuncie-se a si mesmo, tome sobre si a sua cruz, e siga-Me” Mateus 16:24.

“O sacrifício e a negação do ‘eu’ assinalarão a vida do cristão. E a evidência de que o gosto está mudado será vista no vestuário de todo aquele que anda na vereda aberta para os redimidos do Senhor.”  Atos dos Apóstolos, p. 523.

Todas nós somos filhas de Deus. Somos a menina dos olhos de Deus. Temos um valor que foi pago por preço alto na cruz. Não devemos baixar os padrões para a vulgarização e chamar a atenção dos meninos de maneira fácil e fútil. Mulheres, segredem suas virtudes e deixe os homens instigados a explorarem a pessoa maravilhosa que você é.

Eu decidi mudar, mas não tinha roupa adequada. Comecei a usar as roupas que era da igreja para ir trabalhar. Com muita dificuldade em achar roupas novas para ir à igreja, comprei algumas. Minha mãe brigou comigo por andar de saia no inverno, mas eu conseguia me esquentar bem. Minhas irmãs me chamavam de velha e até algumas vendedoras perguntaram se eu estava grávida, ao descrever o item de roupa que eu procurava. As irmãs de fé me diziam que eu iria ficar fanática e um líder argumentou por mais de meia hora razões para não se usar saia.

Uma vez me olhei no espelho, e me achei horrível! Chorei muito, doía me ver daquele jeito, tão sem graça, e nem fui trabalhar. E foi aí que me veio uma tristeza profunda. Adão e Eva, quando revestidos da glória de Deus, não se importavam com sua aparência, mas quando a glória de Deus os deixou após pecar, eles viram sua nudez e se esconderam quando Deus os chamou. Era exatamente o que estava acontecendo comigo, e eu precisava me revestir da glória de Deus. Somos Seus representantes aqui na terra, e precisamos refletir Seu caráter.

Agora que chegou a primavera/verão, a moda das saias compridas vieram, mas mesmo assim é raro vermos mulheres usando-as nas ruas. Pedi ajuda a Deus para ir ao centro da minha cidade comprar roupa, e Deus me enviou um servo dEle. Fui de carro, com uma companhia super agradável, e consegui reformar o meu guarda-roupa por completo!

Para todos que tenho explicado a mensagem do vestuário, Deus age, e eles entendem e anelam em mudar. Minha tia, que não é cristã, entendeu a mensagem de saúde e modéstia, e me pediu ajuda para mudar.

Hoje consegui vencer o “eu”. De nenhum modo por minha própria força, porque eu, por mim mesma, não consigo nada, a não ser o que tende para a morte. Mas clamando pelo poder do Espírito Santo em minha vida, a cada madrugada, entregando a Jesus todas as minhas vontades e morrendo para o “eu” a cada dia, Deus me dá, diariamente, a Sua graça. Jesus me resgata a cada manhã e o Espírito de Deus se faz presente em Seu templo.

Por Renata Mika Matsunaga

Gostou deste conteúdo? Então assista o nosso mais novo vídeo...