Crianças vegetarianas, é possível?

shutterstock_41977507Segundo um estudo do The New England Journal of Medicine, cerca de 60% das crianças e jovens adultos sofrem de maleitas arterioscleróticas precocemente, o que pode ser evitado através de hábitos alimentares saudáveis compostos por alimentos vegetais completos.

Segundo um estudo da Universidade da Califórnia do Sul, as crianças que comem mais de doze cachorros‑quentes por mês têm nove vezes mais probabilidades de desenvolver leucemia infantil do que crianças vegetarianas.

Num dos seus livros, o famigerado pediatra Benjamin Spock recomenda que os pais pratiquem uma dieta vegana juntamente com os seus filhos: «Sabemos agora que há efeitos prejudiciais numa dieta baseada em carne. As crianças que crescem obtendo a sua nutrição a partir de fontes vegetais em vez de animais têm uma grande vantagem em saúde: há menos probabilidades de sofrerem de excesso de peso, diabetes, tensão arterial elevada e alguns tipos de câncers. Deixei de recomendar lacticínios (…) Tempos houve em que o leite de vaca era muito aconselhado, mas a pesquisa aliada à experiência clínica levaram os médicos e os nutricionistas a repensarem este conselho.»(1)

Também Michael Klapper, nutricionista, afirma: «Os humanos são as únicas criaturas que bebem leite de outra espécie. É tão antinatural que uma criança beba leite de vaca quanto um cão beber leite de girafa. As crianças não necessitam nutricionalmente de leite de vaca e crescem saudáveis e fortes sem ele. O leite de vaca e os derivados estão repletos de proteína bovina alergénica e contêm frequentemente pesticidas, hidrocarbonetos e outros contaminantes químicos, bem como gordura saturada.» (2)

Muitas crianças desenvolvem subtis ou violentas reacções alérgicas às proteínas do leite de vaca. Sintomas como fungar e desarranjos intestinais tomados por constipações e cólicas podem, na verdade, ser sinais de intolerância à lactose. Os pediatras constatam com frequência que as infecções auriculares, diabetes juvenil, problemas respiratórios, asma e hemorragias intestinais são agravados pelo consumo de leite de origem animal.

Alguns sistemas imunológicos infantis rejeitam as proteínas do leite de vaca e consideram-na uma substância estranha e invasora, contra a qual produzem altos níveis de anticorpos. No entanto, estes anticorpos também destroem as células que produzem insulina no pâncreas, o que conduz à diabetes.

O cálcio de que as crianças necessitam pode ser obtido através de fontes vegetais, tais como brócolos, grão‑de‑bico, amêndoas, feijão preto, tahini, figos secos, couve‑repolho, tofu, leite de soja fortificado e sumo de laranja, sem correr o risco de sofrer problemas de saúde crónicos graves.

(1) – Spock, B., Parker, S. J., Baby and Child Care, 7.ª edição, Simon and Schuster, 1998
(2)- Klaper, M., Pregnancy, Children and the Vegan Diet, Gentle World, 1987

Referência:
People for the Ethical Treatment of Animals (PETA), Vegetarian Starter Kit

Link original: Vegetarianismo e Alimentação Infantil

Gostou deste conteúdo? Então assista o nosso mais novo vídeo...