Como alimentar bem sua família fora de casa: a saga continua!

Estamos em uma nova rodada de viagens a trabalho. Já estamos há quinze dias fora de casa e ainda temos mais quinze dias à frente antes de retornarmos ao nosso lar. O objetivo de permanecermos firmes ao desígnio de Deus para a nossa alimentação e cuidado com a saúde continua o mesmo. Por isso, como de costume, entre as bagagens trouxemos a nossa malinha de comida e utensílios, como também alguns quitutes para a sobrevivência nos primeiros dias.

Nosso kit de utensílios reduziu um pouco. Já que minha filha largou a mamadeira e agora se alimenta como nós, deixamos o liquidificador em casa e no lugar dele, trouxemos o mixer. Com exceção desse aparelho, o kit permanece praticamente o mesmo (clique aqui e aqui para conhecer o nosso kit e saber outras dicas sobre o tema, incluindo nossa lista de compras).

Em nossa preciosa mala de mão, além dos pães 100% integrais, desta vez também trouxemos alguns pacotes de granola, biscoitos e frutas desidratadas que fizemos em casa. Os pães, os biscoitos e as frutas desidratadas já se foram! Ainda temos alguns pacotes de granola na mala, mas já foi preciso colocar literalmente a “mão na massa” por aqui. Ontem fiz a segunda fornada do pão missionário e até agora já preparei na cozinha dos hotéis por onde passamos duas receitas do Assado Sabor Pizza, nosso predileto! Compartilho com você a seguir, outros pratos preparados em nossa cozinha improvisada nesse período:

No primeiro hotel em que ficamos, havia um farto desjejum para quem não está preocupado com a saúde. Para nós, havia apenas algumas opções de fruta. Assim, com a ajuda de minha máquina de fazer leite vegetal, reforcei o cardápio com o nosso mingau predileto: Mingau de arroz integral com castanha-de-caju.

Estamos em um local de clima quente, mas os primeiros dias foram frios. E para esquentar um pouco, nada melhor do que uma sopinha para o almoço, não é?! Um de nossos cardápios preferidos para esse tipo de clima é composto pelo creme de ervilha, pão integral, patê e uma fruta, que desta vez, foi a uva. O creme de ervilha é bem simples de fazer. Para você que nunca experimentou não ficar em dúvida de como prepará-lo, segue a receitinha:

Creme de Ervilha

Ingredientes:

  • 250 gramas de ervilha seca partida
  • 2 tomates sem pele
  • Cheiro verde a gosto
  • Sal marinho

Modo de fazer:
Deixar ervilhas de molho por algumas horas. Desprezar a água do molho, enxaguar bem até a água sair transparente. Cozinhar com água suficiente para cobrir os grãos. Na pressão, basta levantar fervura e já está pronto. Na panela normal, o processo é mais longo. Quando as ervilhas estiverem cozidas, acrescentar o tomate picado, o cheiro verde e o sal. Deixar ferver por mais alguns minutos até os tomates cozinharem. Em seguida, bater tudo com o mixer até virar um creme e servir.

Para acompanhar o pão, preparei um patê bem simples. O patê de castanha-de-caju com molho de tomate. A receitinha é esta:

Patê de Castanha-de-caju com Molho de Tomate

Ingredientes:

  • 1/2 xícara de castanha-de-caju
  • 6 a 8 colheres de sopa de molho de tomate
  • Sal marinho
  • Temperos

Modo de fazer:
Deixar as castanhas de molho para facilitar na hora de bater com o mixer. Desprezar a água do molho e bater com os demais ingredientes. Gostamos bastante!

Outro cardápio é o Assado Sabor Pizza com feijão carioca e frutas. Gostamos bastante dessa combinação. Preparamos o assado na cozinha do hotel, que gentilmente nos emprestou todos os utensílios necessários, incluindo o forno.

Em certo ponto da viagem, inspirados pelo calor da região, decidimos consumir mais crus do que cozidos. Nossas refeições ficaram mais leves, mas não menos apetitosas! Frutas variadas, granola, tahine, pão e castanhas. Hummm!

Em uma das refeições especiais de sábado, preparamos uma deliciosa macarronada integral. Por cima, ralamos castanha-do-pará e enfeitamos com azeitonas. Estava uma delícia!

Desde que deixamos a fritura, a pipoca saiu de nosso cardápio até que recentemente aprendemos a prepará-la sem precisar usar óleo para fritar. Agora ela voltou a ser um de nossos pratos prediletos! Para estourar pipoca sem óleo siga estas instruções: deixe a panela ou pipoqueira esquentar bastante (sem nada dentro). Quando estiver bem quente, abaixe o fogo para o mínimo e acrescente o milho de pipoca mexendo constantemente. Quando a primeira pipoca estourar, tampe a panela e de tempos em tempos balance a panela tampada para não deixar queimar o milho. Se for pipoqueira, é mais fácil, pois é só continuar mexendo como de costume. Quando a pipoca estiver pronta, regue com um pouco de azeite antes de salgar para que o sal grude bem. Hummm!

Nossa cozinha improvisada continuará na ativa por mais alguns dias. A tarefa de alimentar bem a família fora de casa segundo o plano de Deus pode parecer difícil, mas com Jesus ao nosso lado, o grande Chef da cozinha natural, não existem obstáculos intransponíveis. Seu poder e sabedoria estão à disposição para todos aqueles que decidirem obedecê-Lo, a despeito das circunstâncias!

Por Karina Carnassale Deana – Dia a Dia

Gostou deste conteúdo? Então faça o download do nosso livro digital gratuito...

Gostou deste conteúdo? Então conheça agora o nosso método para se tornar vegetariano...

Gostou deste conteúdo? Então assista esta super aula online que nós preparamos para você...

Gostou deste conteúdo? Então assista esta super aula online que nós preparamos para você...