Hidroterapia: os benefícios dos tratamentos através da água – por Juliana C. Oliveira

A hidroterapia é um poderoso agente de recuperação e conservação da saúde.  Ela utiliza os três estados da água (sólido, líquido e gasoso), e suas variações de temperatura para prevenir e curar enfermidades.

Quanto maior for a variação, acima ou abaixo da temperatura do corpo, mais intenso será o efeito fisiológico produzido.

“O tratamento pela água, sábia e habilidosamente aplicado, pode ser o meio de salvar muitas vidas. Una-se o diligente estudo com tratamentos cuidadosos. Sejam feitas orações de fé ao lado da cama dos enfermos. Que estes sejam encorajados a clamar para si as promessas de Deus.” Medicina e Salvação, p. 227

A água desempenha um papel altamente relevante no metabolismo. É o elemento essencial para a purificação interna do corpo. Ela dissolve impurezas e as elimina, dá vitalidade e equilíbrio ao sistema nervoso e regulariza todo o organismo.

“A aplicação externa da água é um dos mais fáceis e mais satisfatórios meios de regular a circulação do sangue. Um banho frio ou fresco é excelente tônico. O banho quente abre os poros, auxiliando assim na eliminação das impurezas. Tanto os banhos quentes como os neutros acalmam os nervos e equilibram a circulação.” A Ciência do Bom Viver, p. 237.

“As coisas da natureza são bênçãos de Deus, providas para comunicar saúde ao corpo, è mente e à alma. São elas dadas aos sãos, para conservá-los com boa saúde, e aos doentes para torná-los sãos. Associadas ao tratamento por água, são elas mais eficazes na restauração da saúde do que toda a medicação de drogas do mundo.” A Ciência do Bom Viver, p. 169

Muitas enfermidades se originam no intestino e, portanto, é comum encontrar um estado contínuo de congestão interna, inflamação e fermentação. Durante os banhos em que o abdômen encontra-se imerso em água fria, produz-se uma reação entre o frio exterior e o grande calor interno. O contato da água provoca refluxo de sangue para as extremidades. Os órgãos de evacuação natural ficam libertos da sobrecarga de sangue e sua atividade diminui. A baixa temperatura da água pura faz penetrar no organismo o seu frescor, dando-lhe novo vigor, energia, proporcionando melhora no estado geral da saúde.

A espinha dorsal está na parte final da medula espinhal. Durante o banho, a base da medula espinhal está imersa na água. A medula absorve a temperatura da água e transmite a todo o sistema nervoso, dando-lhe vida, energia e força. Atuando sobre a medula espinhal, a água do banho age sobre o cérebro, centro das faculdades intelectuais, do pensamento e da vontade, e sobre os nervos cranianos.

“Há muitas maneiras pelas quais a água pode ser aplicada para aliviar o sofrimento e combater a doença, Todos devem se tornar entendidos no emprego da mesma, nos simples tratamentos domésticos. As mães, especialmente, devem saber tratar de sua família, tanto na saúde como na enfermidade.A Ciência do Bom Viver, p. 237.

O corpo é bem sensível à mudança de temperatura. A hidroterapia pode ser utilizada para:

  1. Locomover o sangue de uma parte do corpo para a outra (Ex.: escalda-pés).
  2. Aliviar a congestão.
  3. Aumentar a circulação (geral e das áreas específicas).
  4. Estimular o sistema imunológico (multiplicam-se as células brancas e tornam-se mais ativas).
  5. Aumentar a temperatura do corpo.
  6. Auxiliar na remoção de calor do organismo em caso de febre.
  7. Ajudar na remoção das toxinas do organismo (suor).
  8. Promover relaxamento e descanso.
  9. Aliviar dores.
  10. Abrir as vias aéreas.
  11. Promover cura rápida dos tecidos.

Efeitos fisiológicos de frio e calor em tratamentos hidroterápicos

Calor

  • Aumenta a circulação.
  • Aumenta a reação inflamatória.
  • Aumenta a produção de edemas.
  • Aumenta a hemorragia.
  • Diminui dores musculares e espasmos.
  • Diminui a rigidez arterial.
  • Diminui a pressão nas artérias (pressão alta).

 

Frio

  • Reduz a circulação.
  • Reduz a reação inflamatória.
  • Reduz a produção de edemas.
  • Reduz a hemorragia.
  • Reduz dores musculares e espasmos.
  • Aumenta a rigidez arterial.
  • Anestesia a região.

 

Orientações gerais para os tratamentos

  • Ore com o paciente.
  • Mantenha a sala de tratamento aquecida e sem correntes de vento.
  • Dê água para o paciente beber durante o tratamento.
  • As toalhas não devem estar ensopadas.
  • Tome cuidado para evitar queimaduras. Se o paciente disser que a temperatura está muito quente, equilibre a temperatura antes de começar o tratamento.
  • Seja cauteloso com crianças, idosos e pessoas muito magras. Elas são mais sensíveis ao calor.
  • Muito cuidado para não espalhar infecções. Lave suas mãos antes e depois do tratamento. Vista uma máscara se você sabe que o paciente é contagioso.
  • Não aplique fomentações onde há possibilidade de sangramentos, hemorragia ou suspeita de tumores malignos.
  • Limpe os equipamentos com cloro ou outro desinfetante após cada tratamento.
  • Quando o paciente começar a suar, colocar uma compressa fria no pescoço e na cabeça.
  • O paciente deverá descansar após o tratamento.

 

Tratamentos

Os banhos são poderosos remédios para a debilidade e o desequilíbrio nervoso. Pelas ramificações do sistema nervoso não há qualquer parte do corpo que não sinta os benefícios.

 

Banho de tronco

A água fria deverá chegar até a altura do umbigo. O paciente deverá ter á mão um pano bem macio e friccionar o abdômen inferior da direita para a esquerda e da esquerda para a direita durante todo o tempo do banho. Os pés deverão estar numa bacia com água quente.

Enxugar as partes molhadas. Se aquecer com exercícios ou repouso. Não comer nas próximas horas. Os banhos deverão ser feitos no mínimo 3 ou 4 horas após as refeições.

Duração: 20 a 30 minutos.

Indicações:

  • Enxaqueca.
  • Febre.
  • Diarreia.
  • Intoxicação.
  • Hemorragia.
  • Diabetes tipo 2.
  • Prisão de ventre.
  • TPM e ovários.

 

Banho vital

Mesmas instruções do banho anterior, com a diferença que o paciente deve estar sentado num banquinho. O nível da água deve ficar dois centímetros abaixo do assento. Os pés deverão estar numa bacia com água quente. Com um pano macio, abaixa-se a mão por entre as pernas até a água, molhando-o bem; sobe-se pelo lado direito do órgão genital até a altura do umbigo; leva-se a mão para a esquerda e abaixa-se novamente até a água pelo lado esquerdo do órgão genital em movimento de triângulo. Repete-se a operação invertendo-se o sentido do movimento da mão e, assim, sucessivamente, durante todo o tempo do banho.

O tórax deverá estar coberto com um agasalho.

Duração: 20 a 30 minutos.

Indicações:

  • Praticamente todos os tipos de enfermidades.

 

Banho quente de assento

Mesmas instruções do banho de tronco, com a água quente até o umbigo. À medida em que a água for esfriando, acrescenta-se mais água quente de acordo com a tolerância do paciente.

Deve-se cozinhar as ervas indicadas para este tratamento e fazer o banho nesse meio líquido medicinal. Os pés também precisam estar em água quente. Após o banho, tomar um chuveiro rápido de água fria, ou molhar com água fria as partes imersas na água quente.

Duração: 10 a 15 minutos.

Indicações:

  • Prisão de ventre.
  • Próstata (afecções).
  • Rins.
  • Gripes, resfriados, faringite.
  • Cistite.
  • Hipertensão.
  • Diabetes tipo 2.
  • Intestino (afecções).

 

Banho genital

O paciente deve sentar-se sobre o banquinho, com os pés em água quente, e o tórax vestido com uma blusa quente.

A mulher banha somente o órgão genital de cima para baixo com um pano bem macio, molhando-o cada vez que baixar o pano em água fria.

O homem deve ter o membro mergulhado na água, friccionando de cima para baixo somente a “cabeça” do pênis.  A água deve ser fria.

Duração: 10 a 15 minutos.

Indicações:

  • Insônia.
  • Malária.
  • Depressão, ansiedade e stress.

 

Preparação para escalda-pés

Escalda-pés

O recipiente quente deverá conter o chá das ervas indicadas. Começando pela água quente (4 minutos), e passando para a fria (1 minuto), alternam-se 4 vezes com a quente e 4 vezes com a fria, terminando-se sempre com a fria.

Deve-se colocar um toalha molhada na testa do paciente para evitar o aquecimento do cérebro e aumentar o efeito do tratamento.

Este tratamento é indicado para uma série de doenças, de dores de cabeça a dores de estômago. O banho de escalda-pés afeta a circulação do corpo inteiro. O calor expande ou dilata os casos sanguíneos dos pés, o qual faz com que o sangue de outras partes do corpo mova-se para os pés. O aumento do fluxo sanguíneo para os pés alivia o congestionamento de sangue no cérebro, pulmões e órgãos abdominais.

  • Diminui a dor em qualquer lugar do corpo.
  • Alivia fadiga e tensão nervosa.
  • Diminui cólicas pélvicas e problemas de próstata.
  • Ótimo em caso de febre ou mal-estar geral.

 

Fomentações

Uma fomentação é a aplicação de um pano molhado e quente ou toalha em uma parte do corpo. Fomentações são altamente efetivas; podem ser utilizadas para tratar uma série de doenças. Cada aplicação de calor é normalmente seguida de uma breve aplicação de frio na área a ser tratada (o frio pode ser omitido ao tratar de pedras nos rins, pleurite ou dores menstruais).

Fomentações beneficiam o corpo das seguintes maneiras:

Indicações:

  • Aumentam a circulação das células brancas (sistema imunológico).
  • Ajuda na eliminação de impurezas da pele ao aumentar sudorese.
  • Alivia dores nos nervos, músculos, juntas, ou órgãos internos.
  • Diminui congestão dos órgãos internos ao aumentar o fluxo sanguíneo para a superfície da pele.

 

Fricção com toalha molhada

Tomar uma toalha de banho de tamanho médio, molhar bem, e dobrar diversas vezes, torcendo-se um pouco da água. Começar a fricção, como ilustrado, pelo lado direito até o pé; em seguida, virar a toalha e passar pelo lado esquerdo.

Dobrar a toalha novamente e passar pelo peito e entre as pernas; dobrar outra vez e passá-la pelo pescoço, por cima do braço direito e, em seguida, pela parte de baixo, até o pé. Dobrando-se novamente a toalha, faz-se o mesmo pelo lado esquerdo.

Dobra-se sempre a toalha ao mudar de posição. Agora, passar pelo lado direito das costas até o pé, em seguida, pelo lado esquerdo e, depois, pelo meio e por entre as pernas.

Por último se pisa na toalha. Voltar à cama desnudo, mas permanecer coberto até esquentar.

Indicações:

  • Aumenta a circulação e a produção de anticorpos.
  • Indicado para depressão, insônia, ansiedade, exaustão.
  • Ajuda na expectoração na área do tórax e abdômen.
  • Alivia dores.
  • Aumenta o rendimento do órgão friccionado.
  • Indicado para resfriados, gripes e bronquites.

 

Inalação com chá de orégano

Banhos de vapor e inalações

Para fazer a inalação, não é preciso cobrir todo o corpo. É suficiente cobrir a cabeça com um lençol.  Colocar na bacia com água fervente o chá indicado para cada tipo de doença. Para congestão nasal, bronquite, asma ou gripes, use orégano.

Caso queira usar a própria panela onde foi aquecida a água, aconselhamos usar um fogareiro elétrico, pois ferve a água com mais rapidez e não intoxica.

Outra maneira muito prática é a seguinte: usar uma panela de pressão, tirar a válvula da tampa que controla a saída do vapor e colocar uma mangueira de uns dois metros de comprimento no seu lugar. Deixar a panela ferver, levar a mangueira até o lugar desejado e tomar o vapor ou inalação tranquilamente. Colocar na panela os remédios indicados.

Após esse banho de vapor (sauna), tomar um chuveiro de água fria. Depois da inalação, passar um pano molhado com água fria no rosto e no peito.

Duração: 10 a 30 minutos.

 

Por Juliana C. Oliveira 

 

 

Fontes:

Tratamentos Naturais – Saúde através do naturalismo

Lighting the World – Wildwood


AVISO IMPORTANTE: 
As informações apresentadas aqui NÃO DEVEM ser usadas para substituir o diagnóstico clinico habilitado. PROCURE SEMPRE UM MÉDICO para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. Todo material publicado neste site possui caráter apenas informativo.

Gostou deste conteúdo? Então assista o nosso mais novo vídeo...