Substituto 100% vegetal e saudável para o leite materno

Não há dúvida de que o leite materno seja o alimento ideal para o bebê. Além de ser um alimento completo, o leite materno age como uma verdadeira vacina, protegendo a criança de várias doenças. No entanto, por razões diferentes, nem todas as mães têm o privilégio de amamentar seus bebês. Assim, é necessário recorrer a outras alternativas. 

A alternativa mais conhecida de todas são as fórmulas. As fórmulas são uma solução prática, mas não creio que seja a melhor. Apesar de prometerem imitar o máximo possível o leite materno, as fórmulas contêm substâncias não saudáveis, entre elas, a maltodextrina. Trata-se de um tipo de açúcar, que embora seja melhor do que o açúcar de cana, está fora de seu fitocomplexo, portanto, é refinado. Na lista de ingredientes de uma das marcas mais conhecidas, a maltodextrina aparece em primeiro lugar, o que indica que esse elemento é o mais presente no produto. Imagine só, um leite à base de açúcar refinado! Para os bebês intolerantes à lactose, existem fórmulas à base de soja (e açúcar, claro). Para quem não é entendido, a lista de ingredientes de uma das opções mais famosas de fórmula à base de soja não revela muito coisa, mas quem entende todos aqueles nomes estranhos sabe que essa fórmula contém um teor de lactose, apesar de baixo (10%). O bebê alimentado com fórmulas sem dúvida fica gordinho (também com tanto açúcar, como não ficar?!), mas em geral sofre de intestino preso, fezes ressecadas e alergias desencadeadas pelo uso desse alimento sintético. Relato isso por experiência própria!

Cientes de que nossa filha não poderia ser amamentada, meu esposo e eu saímos em busca da melhor alternativa vegetal para alimentá-la. O leite animal nunca foi uma alternativa para nós, pois conhecemos bem os efeitos negativos desse alimento. Conversando com pessoas experientes, descartamos também a soja, que apesar de ser vegetal, não é o grão mais apropriado para alimentar bebês, embora seja muito famoso. Há opções vegetais nutricionalmente mais ricas do que a soja e mais seguras também, já que hoje em dia é muito difícil encontrar uma safra de soja que não seja transgênica. O que fazer?

Guiados pelo Senhor, ficamos sabendo que um pediatra temente a Deus e defensor de Seus princípios de saúde ainda estava na ativa. Em consulta com ele, expusemos a questão, salientando que não pretendíamos oferecer ao nosso bebê leite de soja, muito menos as fórmulas. O pediatra abriu um grande sorriso e disse: “Vocês podem dar leite de amêndoas. A composição nutricional desse leite é muito semelhante a do leite materno. Sem dúvida é a melhor opção, isto é, se vocês estiverem dispostos a fazê-lo em casa.” Ufa! Claro que estávamos dispostos! Sentimo-nos aliviados por existir uma alternativa assim!

Entre o leite de amêndoas e as fórmulas não há dúvida de que as fórmulas sejam muito mais práticas, afinal, basta misturar o pó com água filtrada. Não há como competir com isso! No entanto, creio que o leite de amêndoas seja a alternativa mais saudável.

Depois de uma tentativa frustrada de introduzir o leite de amêndoa logo de cara, aprendemos que os bebês são bem exigentes e por isso tudo precisa ser introduzido aos poucos. Assim, fizemos uma transição gradual partindo da fórmula para o leite de amêndoas. Levamos duas semana para introduzir o leite de amêndoas por completo. No período em que minha filha foi alimentada com fórmula (2 semanas) ela sofreu de intestino preso, o que aumenta os gazes (cólicas), fezes ressecadas e fezes com sangue devido a uma alergia desencadeada pela fórmula. Assim que passou completamente para o leite de amêndoas, esses problemas foram embora.

Meu esposo e eu demoramos um pouquinho para aprender os truques do preparo do leite de amêndoas apropriado para um bebê, mas agora fazemos sem a menor dificuldade e com rapidez. A seguir, compartilho com você nossas dicas de preparo:

Leite de Amêndoas para Bebês

Ingredientes:

  • 1 xícara (200 gr) de amêndoas cruas com pele
  • 500 ml de água
  • 500 ml de água de coco verde (não industrializado)

Modo de fazer (passo a passo):

1. Deixar as amêndoas de molho em recipiente tampado por 8 horas. Após esse período, desprezar a água do molho e enxaguar várias vezes as amêndoas com água filtrada.

2. Ferver 500 ml de água por no mínimo 5 minutos. Ao final da fervura, acrescentar as amêndoas e deixar ferver por mais 30 segundos, desligar e deixar esfriar até atingir a temperatura “morno esperto” (aproximadamente quarenta graus). Dar preferência por panelas esmaltadas. Descobrimos que as panelas de inox soltam níquel, embora em pequenas quantidades, durante o cozimento. Assim, trocamos a panela de inox que utilizávamos para ferver as amêndoas por uma de ferro fundido esmaltada (clique aqui para conhecer).


3. Colocar primeiro a água fervida no liquidificador até atingir a marca de 500 ml (pode acontecer que durante a fervura parte da água evapore, diminuindo a quantidade inicial. Sempre costumo colocar um pouco mais de 500 ml para ferver para não correr o risco de ter que ferver mais água depois). Acrescentar as amêndoas e bater bem até obter um creme.

 


4. Coar o creme de amêndoas em um coador de pano (aqueles de coar café). Não recomendo pano de prato, pois deixa passar resíduo, o que faz o bebê sentir ânsia ou engasgar. O coador de pano funciona muito bem, mas antes de usá-lo sempre lave e ferva bem. A amêndoa retém água, por isso, será necessário “ordenhar” o coador de pano e espremer bem até sair todo o leite do resíduo. Se necessário, coar duas vezes. O resultado será 500 ml de leite de amêndoas concentrado. Guarde na geladeira em recipiente de vidro tampado.

Dica para o coador: a costura do coador de pano não é forte o suficiente para aguentar a pressão da “ordenha”. Por isso, recomendo que você peça para uma costureira reforçar as costuras para não ter que comprar novos coadores com muita frequência.

 
5. Para preparar a mamadeira: misturar meio a meio o leite de amêndoas concentrado com a água de coco verde. Ou seja, se você deseja preparar uma mamadeira de 200 ml, você colocará 100 ml de leite de amêndoas concentrado e 100 ml de água de coco verde. Misturar a água de coco verde apenas no momento de servir a mamadeira, pois a água de coco pode azedar dependendo do tempo que ficar na geladeira e, se for armazenada misturada no leite, você perderá todo leite de amêndoas. Em geral, os cocos verdes contêm 400 ml de água. Minha filha, aos 11 meses, consome 1 coco verde por dia (330 ml). Assim que abro o coco, coo a água, coloco em recipiente de vidro e guardo na geladeira. Na hora de servir, misturo a água e o leite na mamadeira e aqueço em banho maria.

6. Utilize o resíduo de amêndoas em massas de bolo, assados, quibe de forno, cookies, recheios diversos, etc. Congele-o, se não puder utilizar no mesmo dia.

7. Rendimento: a receita indicada acima rende um litro de leite pronto (leite de amêndoas + água de coco). O leite de amêndoas dura até uma semana na geladeira, mas aqui em casa fazemos dia sim, dia não.

8. Quando preciso sair de casa, se for por um período breve, levo a mamadeira pronta em um cooler com gelo. Se for passar vários dias fora, levo o leite de amêndoas e a água de coco suficientes para o início da viagem em garrafas separadas. Levo também amêndoas cruas, cocos verdes suficientes para o restante da viagem e toda a parafernália necessária. Para facilitar, comprei um cooler pequeno (com capacidade para 2 mamadeiras) para as saídas rápidas e um cooler grande (com capacidade para as garrafas de leite e água de coco + nosso lanche) para viagens longas. Na hora de servir a mamadeira, procuro algum lugar em que possa aquecê-la em banho maria. Se não tiver onde fazer isso, tiro a mamadeira do gelo uma hora antes de servir.

Minha filha simplesmente ama o leite de amêndoas com água de coco e realmente é muito gostoso. As amêndoas oferecem a proteína e outras substâncias essenciais ao bebê. Já a água de coco, além de estar dentro de seu fitocomplexo, adoçando, assim, o leite naturalmente, garante que o bebê receba os sais minerais necessários. Minha filha cresceu normalmente, não sofreu com alergias, intestino preso e fezes ressecadas e tem uma saúde de ferro, graças à misericórdia de nosso Deus. Suas bochechinhas grandes e rosadas testificam da eficácia desse leite. Valeu à pena optar pelo vegetal, natural e saudável.

Por Karina C. Deana

Editora do site Vida Campestre

Gostou deste conteúdo? Então assista o nosso mais novo vídeo...