Nuggets de frango são formados por veias, nervos, gordura e pouca carne de frango, diz estudo

442A olho nu, um nugget de frango é algo comum e ‘relativamente saudável’, mas ao olhar em um microscópio, podemos ver todas as ‘miudezas’ reveladas.

O Dr. Richard D. DeShazo, professor de medicina e pediatria da Universidade do Mississippi, disse que estava “chocado e surpreso quando olhou mais de perto o alimento que está presente na alimentação de todos os americanos”.

Ele e o patologista Steven Bigle compararam alguns nuggets em uma rede de fast-food. Nas análises, descobriram um emaranhado de vasos sanguíneos, gordura, cartilagem… Carne de frango foi a “coisa” menos identificada no alimento.

Um outro estudo feito com alimentos que alegavam ser de frango, mostrou que 50% eram apenas de músculos. A outra metade era composta de gordura, vasos sanguíneos, nervos, tecido epitelial e restos de aves. De acordo com os dados divulgados, em média, 56% são de gordura, 25% carboidratos e apenas 19% de proteínas, de acordo com o The Atlantic.

Os pesquisadores ainda ressaltaram que em várias amostras compradas em franquias que vendem os nuggets de frango, foi identificada uma espécie de “super-cola” composta por pedaços de sobras de aves que são amassadas e fritas formando uma massa salgada.

O cientista insistiu que chamar o produto de “nuggets de frango” é propaganda enganosa, porque eles são formados principalmente de tecidos e gorduras, ao invés de carne de aves.

“O que acontece é que algumas empresas têm optado por usar uma mistura artificial de partes de frango em vez de baixo teor de gordura e carne branca de frango”, disse o Dr. DeShazo. “Isso é, realmente, um subproduto de galinha rico em calorias, sal, açúcar e gordura”.

De acordo com Jamie Oliver, famoso chefe de cozinha, as crianças americanas sofrem uma “lavagem cerebral”, a tal ponto que, mesmo sabendo que naggets são formados por restos de ave e até ossos, eles querem comê-los mesmo assim.

O Mississippi tem a maior taxa de obesidade infantil do país. Apesar das críticas ao produto, Ashley Peterson, representante da CNI, destaca que as informações nutricionais estão disponíveis on-line, em qualquer cadeia de fast-food.

Fonte: R7

 

Gostou deste conteúdo? Então assista o nosso mais novo vídeo...