Como ensinar as crianças a comer comida saudável

Todo pai e mãe que ama seus filhos preocupa-se com a saúde deles. Tenho certeza, querido amigo(a), se você está lendo este artigo é porque deseja o melhor para seus filhos, e isso é louvável. No entanto, muitos erros são cometidos nessa importante área da vida, com consequências terrenas e eternas. Por essa razão, gostaria de ampliar o tema para “Como ensinar os filhos a ser temperantes”, onde temperança é definida pela inspiração, como: “dispensar inteiramente todas as coisas nocivas, e usar judiciosamente aquilo que é saudável” Temperança, p. 138.

Primeira questão: quando se deve começar a ensinar temperança aos filhos, e quem deve ministrar? Vejamos o que se encontra no livro Conselhos sobre o Regime Alimentar, página 246: “… a temperança e o domínio próprio devem ser ensinados desde o berço. Sobre a mãe deve repousar em grande parte a responsabilidade dessa obra”.

Segunda e não menos importante questão: qual o método ideal de ensino, e por que é pouco utilizado? Leiamos a resposta no livro Orientação da Criança, página, 55 (grifo nosso):

“Os pais gostam demais da comodidade e do prazer, para desempenharem na vida do lar a obra que Deus lhes designou. Não veríamos o terrível estado de maldade que existe entre a juventude atual se esta tivesse sido devidamente educada em casa. Se os pais realizassem a obra que lhes foi dada por Deus e ensinassem aos filhos a restrição, abnegação e domínio próprio, tanto por preceito como pelo exemplo, verificariam que, ao estarem procurando cumprir o seu dever, de modo a receber a aprovação de Deus, estariam aprendendo preciosas lições na escola de Cristo”.

Portanto, primeiramente os pais precisam ser temperantes. O adágio “faça o que eu digo, mas  não faça o que eu faço” é ineficaz na obra de educar. Por essa razão, querido pai ou mãe, peça a Deus o arrependimento sincero de tudo que contrarie Sua vontade, estude o assunto com afinco, e apegue-se, de todo o coração, à graça perdoadora e transformadora de Cristo. Assim, certamente a sua vida revelará o fruto do Espírito, que inclui a temperança.

Há muitas questões práticas que podemos abordar, que variam de acordo com a idade dos filhos, mas todas passam pela obediência. Os pais são autoridade no lar. Filhos que não aprenderem a obedecer aos pais terão grande dificuldade em obedecer a Deus. Vejamos alguns procedimentos aplicados em minha família que, com a ajuda do Senhor, foram muito úteis na tarefa de ensinar a temperança:

Primeiro passo: disciplinar o horário de todas as atividades dos filhos, principalmente dormir, acordar e refeições. Fazer somente três refeições por dia (melhor seriam duas para crianças acima de dois anos) e nada entre elas, exceto água. Nada significa nada mesmo, nem suquinho, frutinha, chicletes, lactobacilos, etc. E água é água, não é refrigerante, e deve ser tomada suficientemente. O sentimento de sede, pelas crianças, pode ser confundido com fome, então, se não estiver na hora da refeição e a criança disser que está com fome, ofereça-lhe água e nada mais. Há pais que não suportam a ideia de negar comida aos filhos, mas quem ama verdadeiramente terá que aprender a dizer “não” a tudo o que é prejudicial. Lembre-se, no entanto, que a vontade do filho deve ser treinada, não anulada. Peça a Deus para lhe ajudar a ensinar os filhos a entenderem a verdadeira motivação da obediência – o amor.

Segundo passo: comece sua reforma alimentar pelo supermercado, comprando somente o que é saudável. Para saber o que é saudável, estude sobre o assunto na fonte pura da Verdade – Bíblia e Espírito de Profecia. Se tiver somente bons alimentos em casa, esses é que serão consumidos. Se seus filhos costumeiramente levam dinheiro para comer fora, troque-o por lanche (refeição) feito em casa. Dá mais trabalho? Sem dúvida, mas também traz saúde. O que você prefere?

Terceiro passo: quem faz o prato dos filhos são os pais. Conforme vão crescendo elas deverão aprender a servirem-se (sempre sob supervisão dos pais), mas enquanto não conhecem o valor nutricional dos alimentos, quem deve fazer o prato deles são os pais, sem perguntar o que eles querem. Os pais, não os filhos pequenos e ignorantes ainda, devem saber o que deve ser ingerido para se ter boa saúde. Os pais devem perceber se um alimento, mesmo saudável, não faz bem ao filho, e não oferecê-lo. Preferências podem ser respeitadas numa eventual repetição, mas o primeiro prato deve estar totalmente consumido antes de ser reposto, se for necessário a critério dos pais, qualquer outro alimento ou a sobremesa. Nem avós, nem empregadas estão aptas para essa tarefa. Esse dever é dos pais, principalmente da mãe, que precisa estar presente no lar para educar seus filhos. Não há como terceirizar essa responsabilidade sem colocar a herança do Senhor em grande risco.

Observação: o ambiente da refeição deve ser o mais agradável possível. Desligue a TV, converse sobre bons assuntos, seja cortês e alegre à mesa. Nada de broncas nessa hora, nem imponha à criança que ela coma tudo. Faça o prato dela com equilíbrio, contendo tudo de bom que ela precisa comer e na quantidade adequada ao porte físico dela (não ao seu), e deixe-a à vontade. Se ela não quiser comer, não tem problema algum. Não crie atritos, nem proponha barganhas do tipo: “se você não comer tudo, não terá sobremesa”; ou “se você comer tudo, eu deixo você fazer isso”, ou “lhe darei aquilo”, etc. Barganhar com um filho para que coma é ridiculamente vergonhoso. Nem fique fazendo comparações do tipo: “veja que bonito, seu irmão comeu tudo”; essa não deve ser a motivação correta para comer. Também não fique valorizando demais a comida, tentando seduzi-lo de muitas formas para que se alimente. Deixe que sobre no prato e guarde o prato com a sobra na geladeira. Não lhe dê nada, a não ser água nesse intervalo. Na próxima refeição sirva primeiro essa sobra (sem aquecer ou melhorar a aparência, apenas tire um pouco antes do refrigerador). Somente depois que a criança comeu toda a sobra, complemente com a refeição do momento. Peça a ajuda de Deus para aplicar essa regra com amabilidade e com firmeza. Esteja certo de que ficar sem comer por uma ou duas refeições, só fará bem a seus filhos (refiro-me a crianças saudáveis, não a portadoras de patologias que devem ser tratadas de modo específico). Geralmente não é necessário repetir esse procedimento mais do que duas ou três vezes. A criança perceberá que quem manda são os pais, que as regras funcionam de verdade e são para o bem dela. Os filhos se sentem amados quando disciplinados com firmeza e amor.

Quarto passo: os filhos precisam de atividade física regular. Propicie atividade física e educativa aos seus filhos, de preferência atividade útil, como jardinagem, agricultura, serviços domésticos, etc., adequados à idade e capacidade física deles; e não deixe de incluir recreação saudável ao ar livre, como caminhadas, passeios, brincadeiras não competitivas, etc. Crianças sedentárias demonstram menos apetite por comida saudável e mais por guloseimas, principalmente se assistem TV. Por favor, não sobrecarregue seu filho com uma quantidade insana de atividades extraescolares (inglês, piano, pintura, etc.), esse sobrecarga acadêmica poderá causar-lhe ansiedade e frequentemente alterações no apetite, às vezes, provocando inapetência, outras, vontade de comer a toda hora.

Observação: leia a Bíblia e ore sempre com seus filhos, pelo menos de manhã e à noite. Mostre para eles que Deus lhes incumbiu de educá-los para a eternidade. E o que estão fazendo é para a felicidade deles. Ajude-lhes a entender que o ser humano naturalmente é egoísta, mas pelo poder de Deus podem ser vitoriosos sobre seus maus desejos e inclinações não santificadas. Repita-lhes a ordem divina: “Quer comais, quer bebais, ou façais qualquer outra coisa, fazei tudo para a glória de Deus”(1 Coríntios 10:31) e a promessa: “Posso todas as coisas em Cristo que me fortalece” (Filipenses 4:13).

Que Deus o abençoe nessa sagrada tarefa de preparar os seus filhos para estarem em pé quando, em breve, Cristo voltar nas nuvens dos céus. Os intemperantes não entrarão na pátria celestial. Você quer estar lá juntamente com seus amados? “Escolhei hoje a quem sirvais… eu e minha casa serviremos ao Senhor” (Josué 24:15).

Por Mauro Carnassale

Gostou deste conteúdo? Então faça o download do nosso livro digital gratuito...

Gostou deste conteúdo? Então conheça agora o nosso método para se tornar vegetariano...

Gostou deste conteúdo? Então assista esta super aula online que nós preparamos para você...

Gostou deste conteúdo? Então assista esta super aula online que nós preparamos para você...