Nova Colunista – Vanessa Rosa – Dia a Dia: uma mãe vegetariana

Olá! É um prazer ter este espaço para falar sobre estilo de vida saudável. Aliás, eu agradeço a Juliana pelo convite, do qual me senti lisonjeada e ao mesmo tempo hesitei em aceitar. Acreditava que haveria pessoas mais capacitadas do que eu. Mas com a Ju, pude ver a importância de compartilhar histórias reais, conquistas, obstáculos, pedras no caminho, de uma família como tantas outras.

Eu me chamo Vanessa, sou paulistana e tenho 30 anos. Tenho uma família linda, que além de mim, é composta por meu esposo Ronaldo, gaúcho, com quem sou casada há 7 anos e meus dois filhos curitibanos, a Sarah de 3 anos e o Matheus, o nosso bebezinho que está prestes a completar 1 ano.

O regime alimentar da minha família não é exatamente o que eu gostaria, mas aos poucos Deus está nos dirigindo para pequenas mudanças e progressos. Meu esposo come carne, eu e as crianças somos ovolactovegetarianas. Eu adotei este regime há mais ou menos 3 anos e meio, e as crianças desde que nasceram. Eu não consumia muita carne na época, então foi relativamente fácil deixar de consumi-la.

A Sarah consome leite moderadamente. Seguindo a recomendação da Organização Mundial de Saúde, Ministério da Saúde e demais órgãos competentes, ela mamou exclusivamente no peito até os 6 meses de vida e prosseguiu mamando após a introdução de alimentos sólidos até os 2 anos de idade. Meu leite secou por conta da nova gestação (eu estava grávida de 4 meses do Matheus, e sabia que isso acontece com algumas mulheres). Dessa forma, ela ganhou muitos nutrientes e anticorpos. Teve uma introdução alimentar muito balanceada, sem açúcares e alimentos industrializados. Nem preciso falar que tem uma saúde de ferro.

O Matheus também mamou exclusivamente no peito até os 6 meses de vida. Logo depois começamos a introdução de alimentos sólidos, mas o leite é exclusivamente materno. Aliás, ele apresentou uma alergia à proteína do leite de vaca com alguns meses de vida. Tudo porque eu tomava leite de vaca diariamente, e a proteína passava para o meu leite. Isso era suficiente para que ele tivesse uma diarréia horrível. Cortei drasticamente o leite e derivados do meu cardápio, mas de vez em quando eu não resistia e consumia esses alimentos. Conforme a alergia aparentemente sumia, eu voltei a consumir os derivados do leite. Acredito que a minha mudança foi rápida demais para eu assimilar. Hoje não consumo leite e derivados no desjejum, nem à noite como fazia antes, mas apenas aos finais de semana.

Procuro, cada vez mais, trocar pratos ovolactovegetarianos por ovovegetarianos, ou totalmente vegetarianos. Durante a semana é fácil, porque eu e as crianças gostamos de pratos simples. Nos finais de semana, quando nos reunimos com nossos familiares e amigos, se torna mais difícil agradar paladares acostumados ao sabor da carne, temperos industrializados ou muito sódio. Para facilitar e agradar a todos, acabo cedendo e consumindo leite e seus derivados. Aliás, eu ainda gosto demais de queijo. Tentei a substituição por tofupiry numa pizza, mas achei apenas “comível”, nada comparado ao catupiry de verdade!

Meu maior desafio hoje é a alimentação vegetariana X as reuniões sociais. Ainda não sei lidar muito bem com isso, e como somos sempre a minoria, acabo cedendo (exceto ao consumo de carnes e refrigerantes para as crianças). Ainda não consigo me abster de alguns alimentos quando os outros estão comendo. E para agradar a todos, que me acham radical demais com as crianças, acabo experimentando. Creio que aprenderei muito interagindo com vocês, sobre esses assuntos.

Sou administradora de empresas por formação, mas interrompi minha carreira, cerca de 4 anos atrás, para me dedicar exclusivamente ao lar e à maternidade.

Neste ano, quando voltar de férias, trabalharei em casa, com um novo projeto, que tem tudo a ver com saúde e bem-estar das famílias. Falo a respeito disso em meu blog, www.familiaprotegida.blogspot.com, que divulgarei posteriormente. Hoje o blog está em construção, e ganhará um novo layout em breve, com novas postagens.

Também sou blogueira, ainda amadora. Tenho outro blog que fala sobre empreendedorismo materno (www.maesempreendedoras.blogspot.com). Esse trabalho me dá muito orgulho pois pude compartilhar diversas experiências com mães que conseguiram tornar possível o sonho de empreender, praticando uma maternidade ativa e consciente, mesmo diante de tantos outros papéis a desempenhar.

Sou adventista do sétimo dia a 21 anos. Estou sempre em construção, aprendendo com nosso maior exemplo que é Jesus, o viver saudável da mente e do corpo.

Certamente esse novo ano será de muitas mudanças no estilo de vida da minha família, cada vez mais saudável, com uma mente apta a ouvir e atender a voz de Deus e depender dEle. Um corpo capaz de servir, de fazer a vontade de Deus e cumprir a missão que Ele nos deixou.

Espero que este espaço seja de muita informação e troca de experiências para todos nós.

Por Vanessa Rosa – Uma mãe vegetariana

Gostou deste conteúdo? Então assista o nosso mais novo vídeo...