Ágar-ágar: gelatina vegetal, saudável e natural

Print Friendly

Há alguns anos, almoçando em um restaurante vegetariano, experimentei uma gelatina vegetal muito saborosa. Encantada, perguntei a um funcionário que gelatina era aquela e se poderia ver a embalagem para conhecer o produto. Ele gentilmente trouxe a embalagem e pude ler o rótulo. Que decepção! A gelatina de fato era vegetal, mas estava longe de ser natural. Era pura química! Uma mistura de conservantes, corantes, emulsificantes e por aí vai. A lista era bem grande. Na ocasião, confirmei algo que já havia notado em alguns produtos: não basta ser vegetal, é preciso ser saudável e natural. Por isso, a importância de sempre lermos o rótulo. Não importa o que a embalagem diz, o que vale é a lista de ingredientes. Se a lista é muito grande, já podemos desconfiar!

Esse já não é o caso da gelatina de ágar-ágar. A ágar-agár é uma substância 100% natural e saudável extraída de algas vermelhas. Ela forma com facilidade um hidrogel e não precisa ser refrigerada para endurecer, pois endurece normalmente em temperatura ambiente. Possui cor esbranquiçada e sabor neutro, podendo ser acrescida de qualquer sabor de nossa preferência. A ágar-ágar é facilmente encontrada em lojas de produtos naturais ou em lojas de produtos japoneses. Existem algumas marcas no mercado, mas a que encontro com maior facilidade é a da foto acima.

Na embalagem há instruções de preparo, mas levei um tempinho para pegar o jeito e compartilho com você a seguir:

Gelatina de ágar-ágar

Ingredientes:

  • 1 colher de sopa de ágar-ágar
  • 500ml de água
  • 500ml de suco de sua preferência (maracujá é o nosso predileto)
  • Mel a gosto

Modo de fazer:
Fazer o suco beeeem concentrado e adoçar além do normal (lembre-se de que o suco será diluído em mais 500ml de água, portanto, a quantidade de doce deve ser suficiente para 1 litro de líquido). Reservar. Diluir a ágar-ágar em 500ml de água e deixar ferver por 10 minutos em fogo brando. Desligar. Retirar com uma colher ou escumadeira a espuma branca que se forma após a fervura. Acrescentar o suco concentrado e misturar bem. Colocar em tacinhas ou em um refratário ainda quente (endurece rápido) e deixar esfriar. Não é preciso colocar na geladeira para endurecer.

Sabores que já testei e aprovei: uva (usei o suco 100% integral da Superbom e acrescentei mel), limão (fiz uma limonada bem forte) e maracujá (sempre faço o suco natural bem concentrado).

Em vez de suco, uma amiga preparou leite vegetal com alfarroba (carob) e adoçou com mel. Tive a oportunidade de experimentar e gostei muito, mas ainda não tentei fazer.

Dica: A ágar-ágar também pode ser usada para dar consistência a cremes e coberturas. Um exemplo disso é o creme de amêndoa. Clique aqui para ver a receita.

Bom apetite!

Por Karina C. Deana – Receitas Vegetarianas com pouco dinheiro e experiência

Editora do blog: Vida Campestre

12 Comentários

  1. Lina disse:

    Boa noite! Também sou adepta do agar-agar há algum tempo, pois além solidificar rápidamente, ser totalmente vegetal, ainda é rica em minerais. Tenho 2 sobremesas publicadas. Enviarei por e-mail o endereço.
    Forte abraço
    Idalina

  2. Marcela disse:

    Gente, vocês adoçam tudo com mel nessas receitas. Muitos vegetarianos não são adeptos por conta da questão da exploração animal mesmo. Uma opção mais democrática, saudável também e até mais barata seria o melado.

    • admin disse:

      Olá Marcela, uma alternativa seria o melado. Usamos mais o mel pelas propriedades terapêuticas e pelos benefícios nutricionais! Abraços, Juliana

    • Helen Semper Simon disse:

      Realmente pode existir uma exploração por trás dos enxames de mel, mas depende de cada um. Por conta disso eu e meu companheiro resolvemos ter nossas próprias caixas de abelhas. Elas são incríveis, as abelhas, e a rainha tem uma inteligência acima do humanamente compreensível. Bem, a exploração a meu ver vem da quantidade de vezes que se retira o mel, por isso nós só o retiramos uma vez por ano, quando aponta o verão e as colmeias estão tão cheias e superpopuladas que elas começam a mandar outros enxames para procurar novas moradias. É, existe toda uma ciência por traz da vida das abelhas e pode ser uma experiência incrivelmente alegre tê-las por perto. Na Europa as pessoas colocam caixas em todos os lugares, pude observar até pra fora de varandas e peitorais de prédios. Então qualquer um pode tê-las e elas sabem muito bem quem as cuida, acreditem. As nossas estranham pessoas que tem vibração ruim e literalmente põem pra fora de casa. Criar abelhas é uma bençao e vários sentidos e se tirar um pouco de mel no momento certo vai impulsionar a colmeia, não prejudica-la. Nós do lado de cá ficamos felizes em saber que o mel é realmente puro, dá até febre, de tão forte. É bom ressaltar que o mel assim tirado é medicamento, não alimento. Por isso fica a dica da amiga acima em usar o melado com alimento e opção para adoçar nossos pratos. Abraços de Luz a todos.

  3. Ivanize I dos Santos disse:

    quem tenhe problema de pressão alta pode ingerir ágar ágar

    • Karina Deana disse:

      Olá, Ivanize!

      A ágar-ágar é uma alga e não contém sódio. Acredito que não apresenta riscos para quem tem hipertensão, mesmo assim, é bom perguntar ao médico.

  4. Marcele Pontes disse:

    Olá pessoal, gostaria de saber se o ágar ágar tem esse cheiro e gosto fortes? Enquanto fervia já achei o cheiro ruim. Fiz com morango e mel e ficou com um gosto muito estranho. É isso mesmo? Foi a primeira vez que fiz. Obrigada.

    • jaine disse:

      Boa tarde, tambem senti o cheiro e gosto fortes, gostaria de saber se é assim mesmo, se puderem me responder, agredeço desde já

      • admin disse:

        Geralmente o ágar-ágar que usamos para a receita é um bem branquinho. Esse não possui nem sabor nem cheiro forte. Geralmente ele não é vendido a granel, mas em saquinhos pequenos para gelatina com um rótulo azul de papelão. Abraços

    • Amanda disse:

      O meu tbm ficou com um cheiro e gosto forte de farinha crua… =/ Comprei a granel, da próxima compro esse embalado. Ah, e quanto ao melado citado acima, aqui no RJ é bem mais caro que mel…
      Abraço.

  5. jaine disse:

    VOCES PODEM DIZER A MARCA DO PRODUTO E ME DIZER TIPO DE LOJA ONDE ENCONTRAR, EU MORO EM BH. OBRIGADA

  6. alex disse:

    Ola, adorei a receita, instruções, e tudo mais (procurarei assim que possível para fazer minhas receitas); há apenas um porém, as algas não são plantas, fazem parte do reino protoctista; logo é um produto vegano! ;)

Deixe um comentário

* Campos obrigatórios. Seu endereço de email não será publicado.